Por Paulo Teixeira Em Conhecendo Maria Atualizada em 21 DEZ 2018 - 14H39

Em toda parte existe o amor

Tudo o que existe é reflexo do amor livre de Deus, e por isso cada criatura traduz, de certo modo, o esplendor infinito.


divulgação
divulgação
Conhecendo Maria

“Na união do Espírito Santo com Maria o amor não une somente estas duas Pessoas, mas o primeiro amor é todo o amor da Santíssima Trindade, enquanto que o Segundo, o de Maria, é todo o amor da criação e assim em tal união o Céu se une à terra, todo o Amor incriado com todo o amor criado... É o vértice do amor”(Escrito de São Maximiliano Kolbe 1318).

A circularidade do amor, que origina do Pai, e que na resposta de Maria retorna à sua nascente, é um aspecto característico e fundamental do pensamento mariano de São Maximiliano. É este, um princípio que está na base da sua antropologia cristã. Da visão da história e da vida espiritual de cada homem. Maria Imaculada é arquétipo e plenitude de cada amor para com a criatura; o seu amor límpido e intensíssimo por Deus encerra na sua perfeição aquele frágil e inquinado das outras criaturas. A resposta de Maria é a mesma humanidade inteira.

 Tudo isto não ofusca, nem diminui a centralidade absoluta de Jesus Cristo na ordem da salvação, mas a ilumina e a proclama com vigor, porque cada grandeza de Maria deriva dele. Como ensina a história da Igreja, a função de Maria é a de fazer resplandecer o próprio Filho, de conduzir a Ele e ajudar a acolhê-lo.

Padre Luigi Faccenda, Franciscano Menor Conventual 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Paulo Teixeira, em Conhecendo Maria

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.