Por Nathalia Silva Em Cultura cristã Atualizada em 21 DEZ 2018 - 14H39

A paz em um novo ano

Um novo ano emerge no horizonte, o primeiro dia do ano é celebrado pela Paz Universal, e por Nossa Mãe Maria, a Rainha da Paz.


Divulgação
Divulgação
Fé e paz

Falando-se de paz, para mim é impossível não a relacionar ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal. Visitei esse espaço em dois momentos, em junho de 2017 e depois em junho de 2018. Acredito que visitar esse lindo e espiritual espaço foi um presente que Deus me ofertou.

Minha primeira visita ao Santuário de Fátima aconteceu em um dos eventos para a celebração dos cem anos das aparições de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, na cidade de Fátima, em Portugal. Quando de minha chegada ao local minha primeira visão foi um imenso rosário que estava suspenso em frente à Basílica da Santíssima Trindade, a emoção não poderia ser maior, e essa emoção, demonstração de fé, amor a Deus, foi se intensificando, no dia de minha chegada os termômetros apontavam um calor de 40°C e, mesmo assim, muitas eram as pessoas que percorriam o espaço de joelhos, ofertando sua vida, agradecimentos, suplicas à Nossa Senhora, não se envolver era impossível. Apesar do evento ao qual eu participava ser de cunho acadêmico, todos ali, pesquisadores dos vários locais do mundo, se diziam tocados pelo dom de Fátima.

Nesse espaço, onde fiquei tão poucos dias e o qual me transformou, fiz amizades intensas, conheci pesquisadores que assim como eu defendem a Santa Mãe Igreja, pessoas que dedicam seu tempo, conhecimento e capacidade para levar ao mundo secular as mensagens que Nossa Senhora do Rosário de Fátima confiou a três crianças, as quais passaram por grandes adversidades, mas foram amparadas em sua travessia por Maria, nossa mãe generosa.

Todas as noites no Santuário, às 21h30 acontece a oração do Santo Rosário, pessoas de todo o mundo, se reúnem em frente a imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em uma pequena capela, que está localizada onde a Mãe apareceu às crianças pela primeira vez. A minha sensação foi de estar frente a cena de envio do Espírito Santo, onde os discípulos falaram em línguas diversas. Todas essas pessoas, de diversas nacionalidades, rezam suas orações em suas línguas de origem, assim todos em uníssono rezam a Oração que Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou, o Pai-Nosso e a Oração da Ave-Maria.

Participei todos os dias do congresso desse momento, observar a reunião de um grupo tão diversificado, ricos e pobres, homens e mulheres, idosos e jovens, crianças em um número tão expressivo, religiosos e leigos, todos partilhando a mesma fé, as pessoas que ali estão, em sua grande maioria levam em suas mãos o Rosário e uma vela, tal momento é conhecido como a procissão das velas.

Tente imaginar, meu querido leitor, um local imenso, como um estádio de futebol, lotado de pessoas, que em um único respirar entoam suas orações e erguem suas velas e rosário em direção à Nossa Senhora, quando terminamos as orações vem em um andor uma imagem peregrina de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, que nos guiará em uma pequena peregrinação. Ela vai a frente, para nos dizer como chegar ao Seu Filho Jesus Cristo, tenho de confessar é impossível não chorar. A presença viva de Nossa Mãe Maria é palpável nesse espaço, entre esses irmãos de fé, nas dificuldades que observamos que as pessoas superam para poderem participar desse evento, quantas crianças pequenas em seus carrinhos, quantos idosos com suas bengalas e andadores, quantas pessoas com necessidades especiais em suas cadeiras de rodas.

Por Cláudia Varotti, mestre em ciências da religião

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Nathalia Silva, em Cultura cristã

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.