PT/BR
Milícia da Imaculada
-A   +A

Devoção à Divina Misericórdia

A devoção à Divina Misericórdia baseia-se nos ensinamentos dados por Jesus à Irmã Faustina Kowalska. As formas dessa devoção, de extrema eficácia para a salvação das almas, são:

A imagem: “À noite em minha cela, vi Nosso Senhor, vestido de branco. Uma das mãos erguida para a benção, e a outra tocava-lhe a túnica sobre o peito. Da túnica entreaberta sobre o peito saíam dois grandes raios, um vermelho e outro pálido. (...)

Logo depois, Jesus me disse: Pinta uma Imagem, de acordo com o modelo que estás vendo, com a inscrição: Jesus, eu confio em vós” (Diário 47).

A festa da Misericórdia: “(...) Eu desejo que haja a festa da Misericórdia. Quero que essa Imagem, que pintarás com o pincel, seja benta solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia” (Diário 49).

A novena e o terço: “No dia seguinte pela manhã, quando entrei na nossa capela, ouvi interiormente estas palavras: Toda vez que entrares na capela, reza logo essa oração que te ensinei ontem. (Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e Sangue, Alma e Divindade de Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro; pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós”). (Diário 475)

Quando rezei essa oração, ouvi na alma estas palavras: Essa oração serve para aplacar a Minha ira. Tu recitarás por nove dias, por meio da Coroa do Rosário... (Diário 476). Jesus ensinou a Irmã Faustina como rezar.

A hora da misericórdia Divina: “ Lembro-te minha filha, que todas as vezes que ouvires o bater do relógio, às três da tarde, deves mergulhas toda na Minha misericórdia, adorando-a e glorificando-a. Implora a onipotência dela em favor do mundo inteiro e especialmente dos pobres pecadores, porque nesse momento foi largamente aberta para toda a alma. Nessa hora conseguirás tudo para ti e para os outros. Nessa hora realizou-se a graça para todo o mundo: a Misericórdia venceu o mundo”. (Diário 1572)

Irmã Faustina teve seus escritos proibidos por mais de vinte anos. Em 1978, a Santa Sé, após um exame dos documentos originais aos quais não havia tido acesso antes, reverteu completamente à decisão de proibir a divulgação da imagem e da devoção à responsável, por essa reversão, como Arcebispo da diocese de Irmã Faustina em Cracóvia.

Irmã Faustina foi beatificada em 1994 e canonizada em 30 de abril de 2000, sendo agora Santa Maria Faustina do Santíssimo Sacramento.

| VOLTAR |