PT/BR
Milícia da Imaculada
São Maximiliano KolbeProdução
-A   +A

A PRODUÇÃO EDITORIAL E A ESTAÇÃO DE RÁDIO

Frades na produção Frades na produção
Frei Maximiliano Maria Kolbe em sua escrivaninha Frei Maximiliano Maria Kolbe em sua escrivaninha

Com o passar dos anos, a produção editorial de Niepokalanów cresceu de modo surpreendente, seja no número dos colaboradores, como no número de publicações:

 

1- “O Cavaleiro da Imaculada” (Rycerz Niepokalanej): mensal ilustrado. O primeiro número foi impresso em 5000 cópias em 1922, e em 1927 havia uma tiragem de cerca de 60000 cópias. Juntamente com 705000 cópias de edições ordinárias e 1 milhão de cópias de edições extraordinárias.

2- “O Cavaleirinho da Imaculada” (Rycerzyk Niepokalanej): criado em 1933, um mensal ilustrado para os jovens.

3- “O Informador da MI” (Informator Rycerstwa): criado em 1935, para os grupos marianos.

4- “O Pequeno Cavaleirinho da Imaculada” (Maly Rycerzyk Niepokalanej): criado em 1938, um mensal ilustrado para as crianças.

5- “O Pequeno Jornal” (Maly Dziennik), criado em 1935, um cotidiano católico de atualidade.

6- “Miles Immaculatae”, criado no 1938, um trimestral de propaganda em latim para os que estavam fora da Polônia.

7- “Boletim Missionário” (Biuletyn Misyjny Niepokalanowa Japonskiego), criado em 1939, mensal.

8- “O Eco de Niepokalanów” (Echo Niepokalanowa), um mensal de informações para os mesmos religiosos de Niepokalanów.

 

Para tal elenco precisa arrecadar muita renda, são folhetos, volumes educativos, pastorais e ascéticos.

 

Certo dia, um cônego polonês visitou Niepokalanów e perguntou ironicamente a Pe.Maximiliano: “Se agora vivesse, o que diria São Francisco vendo estas máquinas tão caras?”. Pe.Maximiliano responde-lhe com muita tranquilidade: “Arregaçaria as mangas de sua túnica, faria funcionar com toda velocidade as máquinas, trabalharia como trabalham estes bons irmãos de maneira moderna, para difundir a glória de Deus e da Imaculada!”.

Niepokalanów tornou-se objeto de oposição, boicote e ataque, porque haviam inimigos externos de diversos gêneros: maçons, anti-católicos e anti-clérigos.

 

 

A estes a agressividade se intensificou particularmente quando foi publicado o cotidiano “O Pequeno Jornal”. Havia conteúdo católico e o seu preço era extremamente baixo, por isso cresceu a ira dos adversários da época, e suscitou inveja aos diretores de outros cotidianos.

Pe.Maximiliano deduzia que um meio potente como a rádio, poderia ser usado para conduzir um maior número de almas a Maria, em vez de difundir o mal. No dia 8 de dezembro de 1938, Festa da Imaculada, os frades inauguram a estação de rádio SP 3RN (Estação Polonesa 3 Rádio Niepokalanów), dispondo somente de uma autorização oral do Governo. Frei Mansuetus Marczewski opera a estação de rádio de Niepokalanów.

Depois de poucas transmissões, tiveram que suspender cada atividade, por causa da oposição dos inimigos que temiam o sucesso da estação de rádio.