Por Nathalia Silva Em São Maximiliano Kolbe

Uma pausa para falar de Maria

Neste mês dedicado ao fundador da Milícia da Imaculada, convidamos você a percorrer um caminho de fé pela linha que uniu o pensamento trinitário de São Maximiliano Kolbe com a espiritualidade mariana, relevando-o como grande místico.

Arquivo MI
Arquivo MI
Apaixonado pela Imaculada, rogai por nós!


Hoje Deus nos chama a meditar sobre Maria, tão humana e tão divina:

Uma pausa necessária:
A história da salvação passou pelo ventre de uma criatura. De uma mulher.Em dado momento da história, a resposta da humanidade diante dos planos de Deus foi proferida por uma humilde serva (conf. Lucas 1, 48).Conforme nos indica a Lumen Gentium “Ela mesma sobressai entre os humildes pobres do Senhor” (n. 55). Quem poderia supor? Daquele fiat nascia o primeiro ato de fé cristão.

Apesar de criatura, Maria encontrou graça diante de Deus. Embora serva, foi chamada a ser Mãe. Tão humana e tão divina. Assim é Maria. Ela é toda santa, "imune de toda mancha de como plasmada pelo Espirito Santo" (LG 56). Em outras palavras, significa que Ela foi totalmente "espiritualizada”: no corpo, na psique e no espírito. Conforme Clodovis Bof, não é porque foi isenta de todo pecado que Ela é menos humana. “Pelo contrário: é por isso mesmo que Ela é mais humana, pois o pecado, longe de nos humanizar, é força que que desumaniza, desequilibrando e desagregando” (BOF, 2005). D'Ela bem disse o Catecismo: “Irmã nossa no sofrimento, não o é no mal” (NOVO CATECISMO, 1969, p. 313).

Esta pausa para falar de Maria, durante nosso itinerário kolbeano, se faz necessária. Ela é "a cheia de graça", ou melhor, Aquela que Senhor cumulou de seu Amor. Foi n'Ela que a graça assumiu e informou totalmente a natureza. Ainda segundo Clodovis, em Maria, a graça, longe de substituir ou negar sua natureza, a respeitou aperfeiçoou ao extremo. Por isso, digna de ser contemplada à luz da Santíssima Trindade. A escola marial de Kolbe passa, com justiça, pelo Pai, pelo Filho e pelo Espírito Santo.

Esta mulher é proclamada "Imaculada". A isenção do pecado original não a libertou automaticamente do mal e de seus ataques. É válido refletir que também para Ela a vida foi uma luta, segundo Boff: “Contudo, a graça foi n'Ela sempre e totalmente vitoriosa, de modo que Lhe permitiu integrar e transfigurar os sentidos já em seus primeiros movimentos” (2005). Maria tornou-se, com isso, toda "divina", como se exprime São João da Cruz, falando das almas inteiramente espiritualizadas. (CERVERA, 1991, p. 527).

Ela é a criatura mais conforme a Cristo, não só em seu exterior (transmitiu ao Filho divino todo seu patrimônio genético), mas, sobretudo em seu aspecto psico moral, pois identificou-se com seu jeito de ser nos trinta anos de convivência com Ele.

De acordo com o Proclo de Constantinopla, Maria merece, pois, com todo o direito, o título de "glória do sexo feminino". Ela é a nova Eva, "a Mulher" por antonomásia, mostrando-se, por isso mesmo, mulher perfeita "realmente existente" (n. 36).

Ao falarmos da Mariologia Trinitária de São Maximiliano Kolbe, deparamo-nos com o fato do caminho deste santo estar intimamente ligado ao caminho da própria Igreja. Contemplando Maria, contempla-se a plena atuação da Trindade, podendo quase que tocá-la.

Após esta reflexão, peçamos a intercessão de São Maximiliano Kolbe juntos para que também nós possamos nos abrir ao mistério da Imaculada Conceição:

"Ó São Maximiliano Maria, fiel seguidor do pobrezinho de Assis, que inflamado do amor de Deus passou a vida na prática assídua das virtudes heroicas e nas obras santas do apostolado, Dirige teu olhar para nós, teus devotos, que confiamos na tua intercessão. Tu que, irradiado pela luz da Virgem Imaculada, atraíste inumeráveis almas para os ideais da santidade, chamando-as a toda forma de apostolado para o triunfo do bem e a dilatação do Reino de Deus, obtenha para nós a luz e a força para operar o bem e atrair muitas almas para o amor de Cristo. Tu que, na perfeita conformidade ao divino Salvador, alcançaste um tão alto grau de caridade ao oferecer, em sublime testemunho do amor, a tua vida para salvar a de um irmão prisioneiro, suplica para nós do Senhor a graça que ardentemente te pedimos (faça um pedido) E, animados pelo mesmo ardor de caridade, possamos também nós com a fé e com as obras testemunhar Cristo aos nossos irmãos, para chegar contigo à beatificante possessão de Deus na luz da glória. Amém."

A Milícia da Imaculada, Obra de Maria, precisa da sua ajuda para continuar sua missão. Faça parte!
Quero saber mais!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Nathalia Silva, em São Maximiliano Kolbe

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.