Por Paulo Teixeira Em São Max Atualizada em 06 MAI 2020 - 16H12

Frente a frente com o santo

Utilizando os escritos de São Maximiliano Kolbe, simulamos uma possível entrevista com o fundador da Milícia da Imaculada: você frente a frente com o santo




Prepare-se para um bate-papo com São Maximiliano a partir de seus escritos. Confira a entrevista Frente a frente com o santo!

Jovem Mílite: São Maximiliano, Nossa Senhora foi a grande inspiradora da sua vida. Quem é Ela para você?

Frei Kolbe: “Quem é a Imaculada? Quem poderá compreendê-la perfeitamente? Maria, Mãe de Deus, a Imaculada, antes, a própria ‘Imaculada Conceição’, como Ela própria quis chamar a si mesma em Lourdes, na França. Todos sabemos o que significa ‘mãe’, mas ‘de Deus’ não o podemos compreender com a razão, com a inteligência finita. A Imaculada Conceição está cheia dos mistérios consoladores.”

Jovem Mílite: Então precisamos estudar muito sobre Maria para compreender o mistério?

Frei Kolbe: Quando resolveres ler algo sobre a Imaculada, não te esqueças que naquele momento entras em contato com um ser vivente, que te ama, puro, sem nenhuma mácula. Lembra-te, além disso, que as palavras que lês não estão em condições de exprimir quem seja Ela, pois são palavras humanas, tiradas de conceitos terrenos, palavras que apresentam tudo de modo humano, são limitadas.”

Jovem Mílite: Qual o ponto de partida para um conhecimento de Maria e a vivência de uma profunda espiritualidade?

Frei Kolbe: “Seria necessário pensar num aprofundamento do conhecimento da Imaculada. O conhecimento das suas relações com Deus Pai, com Deus Filho, com Deus Espírito Santo, com toda a Santíssima Trindade, com Jesus Cristo, com os anjos e conosco homens, para que tal conhecimento torne-se sempre mais luminoso.”

Jovem Mílite: O senhor transformou conhecimentos e sentimentos sobre Maria em uma obra, a Milícia da Imaculada. No que consiste?

Frei Kolbe: “O ideal de cada componente da MI é de pertencer à Imaculada, de ser seu servo, filho, escravo, coisa, propriedade, ou seja, pertencer a Ela sob qualquer denominação que o amor a Ela tenha previsto ou queira, em qualquer tempo, prever; pertencer a Ela sob cada aspecto por toda a vida, na morte e por toda eternidade. Ser seu sem qualquer restrição, irrevogavelmente, para sempre.”

Jovem Mílite: Esse ideal é mais para os freis e missionários?

Frei Kolbe: “Não! É possível muito bem continuar a ocupar-se com todos os honestos afazeres nos quais se é empenhado, só que enfim não somos mais nós sozinhos a oferecer os nossos problemas cotidianos a Deus, mas é Ela, a Imaculada, da qual nos tornamos propriedades, que apresenta a Deus.”

Leia Mais4 pontos da espiritualidade de São MaximilianoConsagrados à Imaculada para a missão de evangelizar Estrela guiaMaria, Mãe e Medianeira

Jovem Mílite: Frei Kolbe, o que diria aos jovens que realizaram a consagração a Nossa Senhora ou estão se preparando para tal?

Frei Kolbe: “Uma alma que é efetivamente consagrada à Imaculada não pode deixar de exercer um influxo no ambiente que a rodeia, também sem ser consciente. A pessoa não se contentará com isso, mas cumpre consciente cada esforço e faz todo o possível para ganhar também outros para a Imaculada, para que também outros se tornem como Maria.”

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Paulo Teixeira, em São Max

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.