Por Rosangela Snege Em Sem tabus

Humanos ou não?

Frente a "brincadeiras" perigosas feitas por crianças e adolescente que viralizaram na Internet, a psicóloga Rosângela Snege fala sobre a importância da experiência e empatia na construção do ser humano




Recentemente, vídeos, e posteriormente notícias, foram divulgados de jovens fazendo uma “brincadeira”, na qual atacam seus colegas de forma cruel e sádica. Houve casos de morte e diversas pessoas ficaram gravemente feridas e que chama mais atenção é que enquanto uns sofrem, outros se divertem. 

O que nos torna humanos é a nossa capacidade de sentir empatia, de sofrer com a dor do outro, de tentar amenizar seu sofrimento.

O que nos torna humanos é a nossa capacidade de sentir empatiade sofrer com a dor do outro, de tentar amenizar seu sofrimento. Será que ao gravar e compartilhar como divertimento vídeos em que pessoas se machucam enquanto outras riem, estamos nos tornando menos humanos?

Sigmund Freud afirmou que na vida existem dois princípios : um é o princípio do prazer; outro é o da realidade. Os dois têm grande importância para nosso desenvolvimento.

No início da vida, somos levados mais pelo princípio do prazer, pois não temos muita percepção da realidade. Aos poucos, vamos construindo essa percepção e, por meio dela, descobrimos a vida, com os sofrimentos e as dores físicas e psíquicas. Muito se aprende com a dor e o sofrimento. Somente pela experiência, podemos nos desenvolver e ter maturidade psíquica. Isso nos torna cada vez mais humanos ao fortalecer os valores da fé, da justiça, da caridade e da fraternidade.

Leia MaisGeradores de pazA adolescência cresceuMeu super-herói!Falando sobre maternidadeFalar é sempre a melhor solução

Diante dessas “brincadeiras”, alguns jovens se posicionaram imediatamente de forma contrária à maldade e ao desrespeito com o próximo. Isso nos traz a esperança de estarmos a caminho da construção de uma sociedade justa e fraterna.

Adolescentes e jovens caminham para a humanização, para se tornarem pessoas. Esse caminho é trilhado pelo amor a si e também ao próximo com exemplos de caridade e respeito.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rosangela Snege, em Sem tabus

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.