Por Bárbara Rodrigues Em Minha História de Fé Atualizada em 10 FEV 2020 - 09H55

Conversão

Conheça a história de Veronica Molina que, ao aceitar Nossa Senhora como mãe, conseguiu superar a dor do divórcio e reconstruiu sua vida, deixando para trás um mundo de tristeza e solidão.


Há 14 anos, Veronica procurou a igreja evangélica para ajudá-la a salvar seu relacionamento. A partir de então, todos os dias a família atravessava a cidade para falar com Deus. Mas apesar disso, a situação do casal não melhorou. Os problemas cotidianos e a falta de diálogo levaram ao término do casamento.

Os três filhos do casal receberam a notícia do divórcio atônitos, não acreditavam que a situação tinha chegado a esse ponto. Veronica, por outro lado, sentiu o peso de sua decisão, percebia o quanto estava fragilizada e, por isso, deveria recomeçar sua vida.

Em 11 de fevereiro de 2015, Veronica saiu de casa levando apenas suas roupas e se hospedou em uma pequena pensão. Lá, vivenciou uma época solitária, pois seus filhos optaram por ficar com o pai.

Por muito tempo a rotina de Veronica era trabalhar, comer, deitar e chorar. Essa situação fez com que ela levantasse alguns questionamentos sobre Deus. Em sua intimidade, achava que o Senhor Justo a ela apresentado não aceitaria uma pessoa divorciada que não era digna de falar com Ele. Assim, suas idas à igreja diminuíram até que parou de frequentar.

Depois de cinco meses, Veronica estava cansada de sofrer e decidiu que, ao invés de gastar seu tempo chorando, ajudaria as pessoas realizando trabalho voluntário. Com este propósito, ela foi ao prédio da Renovação Carismática Católica (RCC) e conheceu Maria Lucia que indicou um lugar que precisava desse tipo de trabalho.

Veronica foi conhecer a TV Imaculada Conceição, em Campo Grande - MS, e quando foi recepcionada por Marisa Banegas, Missionária da Imaculada - Padre Kolbe, pediu para que ninguém tentasse evangelizá-la, só estava ali para ser voluntária. A missionária certificou-se de que seu pedido fosse atendido e todos da equipe acolheram-na com muita alegria e isso de certa forma a surpreendeu.

Passou-se um ano e surgiu a oportunidade de Veronica ir ao Seminário de Vida no Espírito na comunidade Nossa Senhora de Guadalupe. No início, ela ficou relutante em aceitar o convite feito pela colaboradora Rose, porque não queria ouvir falar de Nossa Senhora, mas concordou em ir. O seminário aconteceu em 24 de abril de 2016 e Veronica achou tudo muito agradável.

Depois de um mês, Veronica participou de outro encontro na Associação Paulo Apóstolo (APA, local de eventos reservados à RCC na cidade). Nesta ocasião, ela percebeu o quanto estava machucada, pois chorava muito durante todo o encontro.

Em 17 de maio, os organizadores do grupo de oração fizeram uma proposta: trazer uma carta para Nossa Senhora. Veronica pensou seriamente em escrever. Assim como ela, Nossa Senhora, antes de ser mãe, era mulher e entenderia seu sofrimento. Na carta, ela pedia algumas das virtudes de Maria e pensava consigo: “se a Mãe de Jesus realmente se importa comigo, alguma mudança acontecerá.

Pouco tempo depois, as pessoas perguntavam para a Veronica o que estava acontecendo, se ela estava apaixonada. Ela não sabia bem o que responder, pois estava muito feliz e não se sentia mais sozinha, era como se algo a preenchesse. Quando ela finalmente parou para refletir, lembrou-se da carta e sabia que Nossa Senhora tinha atendido seu pedido.

Atualmente, Veronica continua recepcionando todos que chegam à TV Imaculada Conceição buscando a Palavra de Deus e o carinho de nossa querida Mãe. Pelas experiências vivenciadas, agora ela compreende que tudo que passou teve um propósito e foi graças ao encontro com Nossa Senhora que ela conheceu o Deus Salvador que a ama incondicionalmente.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Bárbara Rodrigues, em Minha História de Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.