Por Bárbara Rodrigues Em Minha História de Fé Atualizada em 23 JUL 2020 - 17H53

Juntos pelo mesmo ideal!

Naquela terça-feira o ambiente no programa Bom Dia Amigos estava descontraído. O locutor Dênis Santos trouxe para Vera Levisch uma fantasia de baiana, com direito a cocar e tudo, para ela usar durante o programa. Era uma prática que eles tinham para transmitir aos ouvintes o clima das dicas de culinária. Tudo fluía perfeitamente, até que ao dizer bom dia a uma ouvinte Vera sentiu o peso daquela manhã. A ouvinte chorava muito ao contar que na sexta-feira anterior tinha perdido seus dois filhos afogados no mar. Sua filha foi a primeira a entrar na água e logo depois pediu por socorro, em seguida seu irmão entrou para socorrê-la e não voltou. No mesmo dia encontraram o corpo da menina e no sábado do jovem. Na segunda-feira aconteceu o enterro dos dois únicos filhos daquela mãe. Então naquela manhã de terça-feira ao falar com a Vera, a única coisa que ela queria saber era por que tudo aquilo tinha. Como Deus era capaz de fazer isso com uma mãe?

Muito emocionado, Denis saiu do microfone. Vera não sabia o que responder tal pergunta. Afinal, o que poderia falar para alguém que passava por tal sofrimento? Para inspirá-la a dizer o que era certo, começou a rezar e clamou ao Espírito Santo que viesse em seu auxílio. Antes de fechar seus olhos, Vera viu através do vidro, no estúdio do operador de áudio, toda a equipe da Produção em oração, intercedendo por ela e por aquela mãe. Quando Vera abriu os olhos novamente, estavam todos chorando e a ouvinte tinha se acalmado.

Depois de um tempo essa mãe ligou e agradeceu pelas palavras de Vera, por causa delas ela pode passar por um momento tão delicado como esse sem culpar a Deus. Vera se emocionou, mesmo sem saber o que ela tinha dito na ocasião, a única certeza que tinha era que Deus usou sua voz para falar com sua mãe.

Esse momento marcou a trajetória de Vera na Milícia da Imaculada. Apesar dele, são infinitas suas recordações com a MI.

Tudo começou muito antes, quando a Sede da MI ainda estava na cidade de Santo André - SP. Fazia dois anos que ela rezava o Rosário, às 23h, junto com o Frei Sebastião. Certo dia o Frei Sebastião convidou-a para trabalhar como colaboradora na MI. Vera se sentiu insegura, pois há 20 anos não trabalhava e seus quatro filhos ainda eram pequenos. Pensava consigo: “Por que eu quando tem mais gente mais disponível? O que eu vou fazer na MI?”

Depois de dois meses, para aflição dela, Frei Sebastião voltou a falar no assunto e comunicou que na segunda-feira Vera teria que conversar com o Ademir, diretor artístico. Vera acreditou que era só uma conversa, mas no mesmo dia, 02 de junho de 1996, ela já ficou trabalhando.

No trabalho, Vera recebeu uma grade para montar, e mesmo que toda a equipe tentasse ajudá-la, foi um grande desafio, afinal, nunca é fácil começar coisas novas. Com o tempo Vera começou a se adaptar, mas, quando parecia tudo tranquilo, ela foi convidada para apresentar o jornal. O medo paralisava-a, nunca gostou de microfone, e, por isso, queria postergar, porém a RIC 1490AM precisava dele e assim ela aceitou.

O primeiro dia apresentando o jornal foi conturbado, ela não conseguia segurar o papel de tanto que tremia e sua falhava ao dar as notícias. Passou um mês desse jeito, e naquela época ela não imagina que aquilo que ela tinha tanta faria com tanta facilidade. Depois do jornal Vera começou a acompanhar o programa Bom Dia Amigos com o locutor Dênis Santos.

Em 1999, Vera participou do primeiro Diga Sim da Milícia da Imaculada. Todos estavam ansiosos pela festa de comemoração do 12º aniversário da Obra no Brasil que trazia como proposta conquistar mais corações a Nossa Senhora como forma de agradecimento. Apesar da animação de todos, a campanha foi levada com muita seriedade e Vera, antes de entrar no programa,decidiu perguntar a Nossa Senhora quantas flores ela queria para seu jardim? Desde então, há 17 anos, Vera se empenha em conquistar novos mílites e conscientizá-los da importância deles na Obra, pois ela, mílite há 22 anos, quer que todos sintam a mesma alegria que ela sente. Por isso, depois de conquistar mais um coração, Vera, após apresentar um programa e principalmente no Diga Sim, se ajoelha perante a imagem de Nossa Senhora e agradece por todos que disseram sim à evangelização.

Neste ano, Vera espera ansiosa por mais um Diga Sim, mas sabe que tudo está nas mãos de Nossa Senhora e dos leigos que, como ela, tem Milícia da Imaculada nas veias.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Bárbara Rodrigues, em Minha História de Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.