Por Jorge Lorente Em O Mílite Atualizada em 25 JUN 2020 - 07H47

Ingredientes infalíveis

Conheça os dois ingredientes essenciais que poderão fazer você ter sucesso no Matrimônio

The Nativity (1480s) by Antoniazzo Romano. Original from The MET Museum. Digitally enhanced by rawpixel
 The Nativity (1480s) by Antoniazzo Romano. Original from The MET Museum. Digitally enhanced by rawpixel
Diálogo e oração, com Jesus no centro da vida, fazem certa a longevidade do casamento


No ano de 2005, na cidade de Frutuoso Gomes - RN, meu grande amigo, Padre Walter Collini presidiu uma celebração de oitenta anos de matrimônio. Esse aniversario é chamado de Bodas de Carvalho, que recorda a árvore de madeira muito resistente. O casal tinha noventa e nove anos de idade, cada um.

A igreja estava lotada de parentes e amigos. Ao final da celebração, o Padre Walter convidou o casal para testemunhar o milagre de viverem tantos anos juntos, quando grande parte dos casais separam-se após pouco tempo de vida conjugal.

A senhora, bastante lúcida, segurou o microfone e disse: “Eu vou contar o segredo: quando nos casamos, em 1925, meu pai matou uma novilha e oferecemos um almoço aos convidados. Após o almoço, carregamos a carroça com nossas tralhas e lá fomos nós de mudança para uma chácara distante dali, onde seríamos caseiros”.

Contando com a atenção silenciosa de todos, prosseguiu: “Muitos quilômetros depois, o burro empacou e não queria andar de jeito nenhum. Meu marido desceu da carroça, foi bem pertinho do burro e disse: ‘anda burro, estamos com pressa!’. E nada do burro andar, ele então, alterou seu tom de voz e iniciou a contagem, dizendo: ‘dou-lhe uma... dou-lhe duas’... e mal acabou de dizer dou-lhe duas, o burro saiu andando. Caminhamos mais algumas horas e, quando faltavam ainda uns quatro ou cinco quilômetros para chegarmos em casa, o burro parou de vez”.

Alguns dos presentes riram e ela continuou: “Demonstrando sua impaciência, meu marido desceu da carroça e repetiu tudo aquilo que na parada anterior já tinha dito ao animal, e nada do burro andar. Ele então, agora com o tom de voz mais elevado, chegou bem pertinho da orelha do burro e reiniciou sua contagem: ‘dou-lhe uma… dou-lhe duas’… e nada do burro andar, dou-lhe três!’, disse ele e, como o burro não saia do lugar, ele deu um tapa, tão bem dado, na orelha do animal que o burro desmaiou. Depois dessa, tivemos que andar até nossa casa carregando toda nossa mudança nas costas”.

Todos ficaram impressionados e ela contou mais para revelar o verdadeiro segredo. “Na manhã do dia seguinte eu disse ao meu marido: ‘Querido, em nosso primeiro almoço, vou lhe preparar um franguinho caipira, bem temperadinho, do jeito que você gosta!’. ‘Não!’, disse ele. ‘Eu quero é buchada!’. ‘Ah, querido, o franguinho vai ficar delicioso!’. ‘Quero não! Eu quero é buchada!’. Eu então, insisti: ‘Mas, querido, um franguinho’... Nessa hora ele me interrompeu, olhou bem sério para mim e disse: ‘Não me obedece, não? Dou-lhe uma!’. Depois desse dia, nunca mais nós discutimos.

Diante das gargalhadas dos presentes, ela decidiu continuar falando: “É brincadeira, gente! Essa historinha nós inventamos quando celebramos nossas Bodas de Ouro. Até hoje, nossos familiares riem conosco relembrando essa nossa piadinha. Agora, eu vou contar a verdade. O segredo para manter um Matrimônio por tantos anos, chama-se diálogo e oração. O casal que ama sua família e quer preservá-la até que a morte os separe, encontrará no diálogo e na oração as forças necessárias para superar as desavenças e obstáculos que a vida nos apresenta. Se depender de nós, vamos chegar aos 100 anos de casados juntos, porque esses elementos, indispensáveis para a preservação da família, nunca faltaram e jamais faltarão em nosso lar”.

Baixe as edições de junho da MI e conheça os conteúdos das revistas O Mílite, Jovem Mílite e O Pequeno Mílite, que você vai querer ter em sua casa!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jorge Lorente, em O Mílite

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.