A festa na qual se celebra a anunciação do Senhor tem estreita ligação com o natal. A anunciação celebra o momento em que a encarnação de Jesus se torna uma realidade na história da salvação
Por Paulo Teixeira Em O Mílite

Anunciação do Senhor

A festa na qual se celebra a anunciação do Senhor tem estreita ligação com o natal. A anunciação celebra o momento em que a encarnação de Jesus se torna uma realidade na história da salvação

MARIOLOGIA POPULAR | Anunciação do Senhor

Por Paulo Teixeira

A festa na qual se celebra a anunciação do Senhor tem estreita ligação com o natal. A anunciação celebra o momento em que a encarnação de Jesus se torna uma realidade na história da salvação. Não se trata de uma reflexão teológica ou de uma devoção, mas é um acontecimento. O verbo que se faz carne e habita entre nós (Jo 1,14) quis mostrar sua fragilidade no seu esvaziamento e abaixamento (Fl 2,5-8). 

Simone Martini
Simone Martini
Anunciação


A visita de Deus ao seu povo foi preanunciada insistentemente pelos profetas no Antigo Testamento. Não havia dúvida da sua vinda, mas o mistério pairava sobre como e quando apareceria. A anunciação do Senhor nos revela que Deus não só passou pelo meio dos homens, mas que decidiu permanecer. Não se dirigiu aos homens do externo, mas assumiu nossa humanidade e falou a todos a partir de dentro do homem. Um Deus de homens, que fala e age no próprio coração da experiência humana.

Atualmente, o homem é visto como o centro da história. Embora isso nem sempre se desdobre em práticas humanistas da sociedade. Mas a encarnação, vista na perspectiva da atualidade, encanta nossos dias. Nela encontramos a proposta de Deus que abre a história humana para as dimensões sem fins. A finitude humana permanece para sempre como um sinal, também da presença pessoal de Deus. Mesmo permanecendo totalmente outro, Deus se faz homem e pode ser buscado na realidade dos homens. A história da salvação é dominada e caracterizada por uma escolha desconcertante de Deus: A encarnação.

Todo o mistério cristão está sob o sinal do Deus e homem verdadeiro. Por isso a solenidade litúrgica da anunciação do Senhor não é somente o início, mas a chave de leitura e de compreensão de tudo aquilo que acontece depois. A exaltação de Jesus, que faz dele o Senhor para sempre, não deve nunca atenuar o mistério do homem que é Jesus, porque “quando chegou a plenitude dos tempos, deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para que recebêssemos a adoção filial de Deus ” (Gl 4,4-5).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Receba todas as novidades

Parabéns, seu cadastro foi efetuado com sucesso!
Você deve receber nossas novidades em breve.

Ops, tivemos um possível erro no cadastro de seu e-mail.
Tente novamente por favor.

Tentar novamente

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Paulo Teixeira, em O Mílite

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.