PT/BR
Milícia da Imaculada
JornalismoIgreja
-A   +A

12/02/2018 - 17h25: Homilia no Santuário da MI: "Não é suficiente conhecer Jesus pelo que os outros falam dele, mas fazer uma experiência pessoal de Cristo".

Jesus é o verdadeiro sinal

Jesus foi duro com os fariseus, pois Ele acabara de fazer tantos milagres e mesmo assim queriam um sinal. Jesus não quis atender a curiosidade deles, que mesmo tendo testemunhado até mesmo o maior milagre - a multiplicação dos pães - queriam ver um sinal do céu. Mas o sinal do céu já era o próprio Jesus, o verdadeiro Deus. Ninguém pode ver Deus senão vê Jesus.

Temos que entender quem é Jesus Cristo. Nós nos dirigimos mais a uma estátua ou imagem do que ao próprio Jesus vivo no Santíssimo, muitas vezes procurando sinais espetaculares, fugimos do essencial. A Quaresma nos ajuda a ver o verdadeiro sinal. É uma verdadeira ginástica para a nossa conversão.   

Todos os que trabalham na Milícia da Imaculada devem ter na cabeça e no coração o verdadeiro sinal que é Jesus para testemunhar para os outros. Às vezes a gente se acostuma com as palavras e esquece que a mensagem de Jesus Cristo é o amor.

Quando vêem uma bandeira, por exemplo, do Brasil, os brasileiros sabem ler o seu conteúdo, a sua identidade e gostam daquela imagem, pois ela lembra o Brasil. Quando se houve o Hino de cada país nota-se que uma emoção diferente toma conta das pessoas.

Assim, quando vemos uma imagem, essa deve nos remeter ao verdadeiro sentido, ao verdadeiro sinal que é o próprio Deus, Jesus. Não podemos ficar na teoria, Jesus Cristo não é teoria, Ele é uma realidade.

A Imaculada nos ensina tudo isso e São Maximiliano Kolbe entendeu este milagre que veio do céu. A bandeira que é a Milícia da Imaculada faz com que Jesus Cristo e Nossa Senhora sejam realidade na vida de tantas pessoas.

Vamos nesta Quaresma levantar essa bandeira. Que Jesus e a Imaculada nos ensinem a sermos sinais vivos e verdadeiros do amor de Deus para nossos irmãos.

A origem do Carnaval é da própria Igreja, em função da preparação para a penitência, o jejum de 40 dias. A Igreja colocou três dias para essa preparação: a festa da carne. Agora já não tem mais esse sentido. A Igreja não obriga ao jejum de 40 dias, somente na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa. A Igreja não eliminou a penitência da Quaresma, pois   podemos fazer tantas formas de penitência. Por exemplo não fazer fofocas, diminuir os cigarros, os excesso de bebidas alcoólicas ou filmes. Dedicar mais tempo para a oração. Cada um pode escolher o que vai oferecer a Deus para ajudar na sua conversão. Na Quaresma temos que redescobrir a nossa identidade, a palavra “cristão” significa “eu + Cristo”. Portanto, devemos aproveitar esse tempo para desenvolver a nossa dimensão missionária.

Oração após a Comunhão

Estamos com Cristo no coração. É importante sentir que Ele é o nosso incentivo. Somos a visibilidade de Cristo que a própria ternura. Que o Espírito Santo nos revele o verdadeiro Jesus para termos uma experiência pessoal e que, através do conhecimento de Jesus Cristo, possamos propagar e verdadeiro Jesus vivo. Assim, a frase “Conquistar o mundo inteiro para Cristo através da Imaculada” não será formada só com palavras, mas sim, uma realidade vivida por nós.

Todo o nosso esforço será voltado para isso, pois, com a Imaculada nos ensinando teremos as palavras certas para tornar Jesus Cristo conhecido e amado. Vamos pedir a Nossa Senhora que nos proteja e esteja sempre conosco para realizarmos melhor a nossa missão como São Maximiliano nos ensinou.

Veja abaixo a transcrição e aqui o link para ouvir a proclamação do Evangelho, por Frei Diogo Luís Fuitem, OFM Conv., a homilia e a oração pós-comunhão, por Frei Sebastião Benito Quaglio. 





Compartilhe


Voltar