Por Vladimir Ribeiro Em Igreja

Núncio Apostólico fala ao episcopado brasileiro

Dom Giambattista Diquattro participou da abertura da 58ª Assembleia Geral da CNBB

Divulgação
Divulgação
Núncio fala pela primeira vez ao episcopado brasileiro


O Núncio Apostólico no Brasil, dom Giambattista Diquattro, dirigiu-se, pela primeira vez, a todo o episcopado brasileiro, na manhã desta segunda-feira (12) no início das atividades da 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que acontece na modalidade on-line. Os bispos também falaram do tema central e o documento apresentado na Assembleia hoje.

Dom Diquattro destacou a importância da reunião dos bispos que, mesmo de forma remota, é a expressão de comunhão e testemunho de oração. “Hoje, não estamos todos no mesmo lugar, mas a oração é sincronizada e acompanhada por muitas pessoas, que estão rezando por essa assembleia”, afirmou.

O Núncio destacou ainda que isso é possível graças a diversos instrumentos que, somados, estão “a serviço da proclamação corajosa da Palavra de Deus”.

Além disso, ele afirmou que a CNBB está agindo de forma corajosa, frisando que participar da reunião do Conselho Permanente da Conferência, percebeu que os bispos estão olhando para os flagelos que assolam a humanidade e chorando as dores do povo, com o coração de pastores, sem ficar a fazer análises rasas sobre a pandemia.

Primeiro dia e tema central

No primeiro dia da Assembleia, foram apresentados o relatório bienal 2019-2020, organizado pelo Presidente da CNBB, a mensagem do Santo Padre à assembleia e aos bispos do Brasil e abordado o tema dos ministérios concedidos às mulheres pelo Papa Francisco.

Os destaques do período da tarde ficam por conta das análises de conjuntura eclesial e social e a programação de atividades dos anos Amoris Laetitia e Josefino, em 2021.

Já o tema central desta edição da Assembleia, diz respeito ao Pilar da Palavra proposto pelas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2019-2023).

Mesmo sem a possibilidade de votação de um documento, será debatido o tema “Casas da Palavra – Animação bíblica da vida e da pastoral nas comunidades eclesiais missionárias”.

O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, José Antônio Peruzzo, destaca que o tema deste ano não é novo, pois o tema do amor sempre é motivo de expressões artísticas e ainda não foi dito tudo. “O tema da Palavra de Deus nunca é esgotado, pois a Sagrada Escritura é a ternura de Deus que se tornou letra. Queremos partilhar o que reconhecemos como fonte de vida”, destacou.

Já presidente do Regional Nordeste 2 da CNBB, dom Paulo Jackson Nóbrega de Souza destacou os desafios do acesso à Palavra de Deus e exemplificou que a pobreza, violência e a globalização da indiferença dificultam a disseminação do Evangelho. “A semeadura tem muitos desafios. Há ainda o analfabetismo ou alguma deficiência. Estamos propondo o uso da Língua Brasileira de sinais e do Braile para mais pessoas terem contato com a Palavra de Deus”, destacou.

O membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, dom Armando Bucciol, destacou que a finalidade do documento é que a Palavra seja mais desejado pelo povo. “Vamos abordar os vários terremos em que o Evangelho é semeado, sendo que entre esses estão homília, a iniciação cristã, a ação missionária, entre outros”, adiantou

Confira abaixo as entrevistas completas dos bispos:




Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Vladimir Ribeiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.