Por Túlia Savela Em Formação Atualizada em 30 MAR 2020 - 09H09

Roteiro para a oração diária

Confira um roteiro simples e dinâmico para realizar sua oração diária com serenidade, segurança e muitos frutos. Você pode revisar esse diálogo com o Senhor e registrar em seu diário bíblico

Juliene Barros/JMI
Juliene Barros/JMI
Jovem Mílite


Roteiro para a oração diária

Segue esquema, como possível ajuda, para os 30 minutos de oração diária:

a) Escolher a hora e o lugar mais apropriados para a oração.

b) Acolher a presença de Deus, saber que Ele me quer junto de si.

c) Pedir a luz do Espírito Santo para que Ele me dirija e inspire.

d) No início de sua oração pessoal, faça a oração preparatória, invocando o Espírito Santo.

e) Dois modos de orar os textos indicados:

1º - CONTEMPLAÇÃO EVANGÉLICA (se o texto for um fato bíblico ou um mistério da vida de Cristo) Como proceder?

• Recordo a história e use a imaginação para entrar na cena evangélica.

• Procuro ver, contemplando cada pessoa da cena; dou um olhar demorado, sobretudo, na pessoa de Jesus (se for o caso). Olho sem querer explicar ou entender.

• Tento ouvir, prestando atenção às palavras ditas ou implícitas: o que podem significar? E, se fossem dirigidas a mim...?

• Observo o que fazem as pessoas da cena. Elas tem nome, história, sofrimentos, buscas, alegrias. Como reagem? Percebo os gestos, os sentimentos e atitudes, sobretudo, de Jesus.

• Participo ativamente da cena, deixando-me envolver por ela. Além de ver, ouvir, tente apalpar e sentir o sabor das coisas que nela aparecem.

• E, refletindo, tiro proveito de tudo o que ocorreu durante a oração.

• Finalizo com uma despedida íntima de meu Deus, rezando um Pai Nosso.

Saindo da oração, faço a minha revisão.

2º - LEITURA ORANTE (se for um texto de ensinamento da Escritura)

• Leio o texto inteiro de uma vez; releio, devagar, versículo por versículo. Pergunto-me: O que diz o texto em si?

• Paro onde Deus me fala interiormente; não tenho pressa, aprendo a saborear. Pergunto-me: O que o texto diz para mim?

• Deus é Pai que nos ama muito mais do que poderíamos ser amados. Pergunto-me: O que o texto me faz dizer a Deus? Podem ser louvores, pedidos, ação de graças, adoração, silêncio...

• Vou acolhendo o que vier à mente, o que tocar o meu coração: desejos, luzes, apelos, lembranças, inspirações.

• Pergunto-me: O que o texto e tudo o que aconteceu nesta oração me fazem saborear e viver?

• Finalizo a oração com uma despedida amorosa. Rezo um Pai-Nosso e uma Ave-Maria.

• Saindo da oração, faço a minha revisão.

Revisão da Oração

Terminada a oração, revejo brevemente como me saí nela, perguntando-me e anotando:

que Palavra de Deus mais me tocou?

• que sentimento predominou?

• senti algum apelo, desejo, inspiração?

• tive alguma dificuldade ou resistência?

Anoto o que me pareceu mais significativo na forma de uma breve oração de súplica ou de agradecimento.

Formulo também um propósito se esse brotar espontaneamente após a oração.

Este roteiro pode ser utilizado para a partilha da oração em grupo.


Fonte: jesuitasbrasil.org.br

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Túlia Savela, em Formação

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.