Por O Mílite Em Liturgia é Vida Atualizada em 03 AGO 2020 - 12H44

Você sabe o que é a Liturgia das Horas?

Desde os primeiros séculos, a Liturgia das Horas é a oração privilegiada dos monges, religiosas e do clero; mas sempre se aspirou que os leigos a rezassem em seus lares e nas comunidades




Por Professor João Hansen, Padre Rodinei Thomazella e Padre Antônio Bogaz

A beleza da liturgia das horas

O Ofício Divino que era endereçado aos clérigos, como obrigatoriedade por seu próprio ofício e ao mesmo tempo aos leigos para que rezassem a Deus, tornou-se, a partir do Concílio Vaticano II, a Liturgia das Horas.

A palavra ofício vem do latim “opus” que tem como significado “obra”. Diariamente, ao dedicarmos alguns momentos na nossa vida atribulada e rezarmos, acabamos participando de uma ação litúrgica da Igreja. Esta prece nos remete para os mistérios da salvação, pois seu direcionamento é santificar as diversas horas do dia. A Liturgia das Horas consiste fundamentalmente na oração quotidiana durante alguns minutos do dia, seja através de Salmos e cânticos, leituras de passagens bíblicas e preces para Deus.

Com essas orações diárias, a Igreja procurar atender ao pedido que recebeu de Jesus Cristo, de orar sempre, louvando a Deus Pai e pedindo sua interferência para auxiliar os homens em sua vida. Mais ainda, esta oração nos une a Deus e permite agradecermos tudo o que Ele nos proporciona nesta vida. Na realidade, é um louvar a Deus várias vezes ao dia, lembrando que toda esta magnífica Obra, que é a nossa vida, é de sua autoria. Louvar sem cessar, no pensamento, nas preces e no coração

Para o povo, oração breve

O livro intitulado “Breviário” foi idealizado no século XI, quando apareceu este livro que continha todas as orações e textos que eram necessários para o Ofício Divino. Este livro sagrado, que hoje é chamado de Liturgia das Horas, teve várias versões e diversas formatações, mas antigamente era editado num único volume. Antes dos livros impressos modernos, tínhamos os livros grandes, encadernados e copiados por monges e todos textos ficavam originalmente separados em diversos livros ou tomos. Por ser, evidentemente mais fácil de manuseio, exatamente breve e prático, passou a ser conhecido como breviário, que se manteve até a última reforma litúrgica, chamado em latim de “Breviarium Romanum”.

Os cristãos têm uma riqueza enorme de modelos de oração, como o rosário, as devoções, os benditos, os textos bíblicos. A Liturgia das Horas procura aglomerar todos estes bens espirituais, tornando-se meios mais valiosos para nossa oração. Por certo, os sacramentos são nossas pérolas mais preciosas como caminho da graça, mas os outros meios são apreciados pela Igreja e servem para nos aproximar de Deus e rezar sem cessar.

Um pouco da história deste livro sagrado

Rezar a Liturgia das Horas pode ser considerado como um costume iniciado no judaísmo no qual tem sua origem. Vejamos, como fonte de inspiração: “Pedro e João iam subindo ao tempo para rezar a hora nona...” (At.3,1).

Os judeus na época de Jesus, como vemos na frase acima, referente aos dois apóstolos, tinham uma oração pública composta de salmos e de leituras do Antigo Testamento. Os cristãos deram continuação a esse costume, baseado nos mesmos modelos, dando-lhes, evidentemente um sentido cristão, juntando as leituras dos evangelhos e das Espístolas.

Nos Evangelhos, Jesus aparece frequentemente em oração e diz para seus dicípulos que “orem sem cessar”. Os primeiros cristão obedeceram cegamente a Jesus e oravam como elemento essencial da vida cristã. Nos Atos dos Apóstolos, encontramos referência às orações. O que os cristãos faziam era cumprir os ensinamentos de Jesus Cristo, de forma que praticavam a religião como entendiam ser correto, principalmente nesta forma de orar.

Cada vez mais distanciados dos judeus, os cristãos desenvolveram sua forma própria de rezar. Os séculos foram passando, e os Padres da Igreja foram colocando a necessidade dos cristãos de praticar a oração centrada em dois períodos do dia: manhã e tarde. Os cristãos eram convidados a participar nesta oração comunitária, mas não era considerado uma obrigação, apenas aos poucos acabou sendo recomendada, pelo menos individualmente.

A Liturgia das Horas nos permite cantar louvores a Deus Pai para a salvação dos homens. O Mistério de Jesus Cristo, principalmente no sentido da sua Encarnação e da sua Páscoa através das celebrações da Missa pelo povo católico, transforma o tempo de cada dia pela celebração das horas, como, se estivéssemos o tempo todo louvando o Senhor. A Liturgia das Horas acaba se constituindo como a oração pública da Igreja, onde os padres, religiosos e leigos exercem cada um o seu caminho de cristão batizado que na sua fé em Deus Pai e Deus Filho, ora continuamente por Ele.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por O Mílite, em Liturgia é Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.