Evangelho Dominical

Epifania do Senhor

“Ajoelharam-se diante dele e o adoraram!” (Mt 2, 1-12)

Jorge Lorente

Escrito por Jorge Lorente

02 JAN 2022 - 00H00

epifaniadosenhor

Evangelho: (Mt 2, 1-12)

Tendo nascido Jesus em Belém da Judéia no tempo do rei Herodes, o alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém e perguntaram: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Vimos sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”. Ao ouvir isso, o rei Herodes ficou alarmado e com ele toda Jerusalém. Reuniu todos os sumos sacerdotes e os escribas do povo, e começou a perguntar-lhes onde deveria nascer o Cristo. “Em Belém da Judéia – responderam eles – pois assim foi escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, de forma alguma és a menor das sedes distritais de Judá, porque de ti sairá um chefe que apascentará meu povo Israel”. Herodes chamou, então, secretamente os magos e informou-se com eles cuidadosamente sobre o tempo exato em que a estrela tinha aparecido. Depois, mandou-os a Belém e disse: “Ide e investigai bem sobre o menino e, quando o tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também possa ir adorá-lo”. Tendo ouvido o rei, eles partiram. E a estrela, que tinham visto no Oriente, ia à frente deles, até parar sobre o lugar onde estava o menino. Quando viram a estrela, encheram-se de grande alegria. Ao entrar na casa, viram o menino com Maria, sua mãe; e, prostrando-se, o adoraram. Abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes, ouro, incenso e mirra. Depois, avisados em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram para sua terra por outro caminho.

COMENTÁRIO

Já estamos no primeiro domingo de um novo ano. Estamos ainda em clima de festa, respirando confraternização e esperando que os votos de paz se tornem reais. Um novo ano e novamente aquele desejo de mudar.

O que mais almejamos são as mudanças, porém as propostas não podem ficar somente no desejo, é preciso fazer acontecer. Para o mundo mudar, precisamos mudar com ele. A paz, a partilha e a solidariedade, não dependem de dinheiro nem de classe social; elas dependem somente de cada um de nós.

Foi para isso que Jesus veio. Veio para promover o amor e a união, e quis nascer pobre para mostrar que fraternidade, igualdade e felicidade não são privilégios reservados aos abastados. Uma Grande Estrela mostrava ao mundo a felicidade daquela família, ao lado da manjedoura e abrigada num humilde curral.

Celebramos hoje a Epifania, que quer dizer Manifestação do Senhor. Com o nascimento de Jesus, Deus manifesta o seu desejo a todos os homens. Desejo de ter novamente os seus filhos ao seu lado, vontade de por em prática o seu Plano de Amor e de Salvação.

Vemos que os Magos vêm de longe, guiados por um sinal luminoso. Antigamente eram chamados magos os sábios, os conhecedores de medicina, astrologia e outras ciências. Os magos representam os povos de todas as nações, raças e línguas, que se deixam guiar pela mensagem de paz e amor de Jesus.

Não eram reis, mas provavelmente eram chefes de tribos. Devido seus conhecimentos científicos, os magos, tornavam-se conselheiros de reis e exerciam muita influência em seus países. O evangelho não menciona quantos eram os magos, nem seus nomes, mas a tradição popular supõe que eram três e lhes atribuiu os nomes de Gaspar, Melquior e Baltazar.

Os nomes atribuídos a eles são bastante significativos: Gaspar quer dizer aquele que vai inspecionar, ou seja, aquele que vai verificar e confirmar a vinda do Messias. Melquior quer dizer Meu Rei é Luz, é a grande confirmação da Realeza de Jesus, a Luz do Mundo. E, Baltazar quer dizer; Deus manifesta o Rei.

Os magos ofereceram a Jesus presentes típicos de suas regiões; ouro, incenso e mirra. Também os presentes têm seu significado. Com o ouro eles reconheciam a realeza do Menino, o ouro quer dizer que Jesus é Rei.

O incenso é algo que se oferece a Deus nos altares. Com o incenso a humanidade reconhece a divindade de Jesus, significa que Jesus não é somente Rei, mas também Divino.

Conforme costume oriental, misturada com outros perfumes, a mirra era usada para perfumar corpos, vestes e casas. A mirra representa o lado humano e o sofrimento do Messias. Significa que o Menino Deus e homem será levado ao martírio e à morte.

O evangelho diz que os magos mudaram o rumo e voltaram para suas terras por outro caminho. Mudar o caminho significa converter-se. Conversão é o apelo forte da celebração da Epifania. Esta é a boa notícia de hoje; a Paz está ao nosso alcance, vai encontrá-la quem mudar seus caminhos e seguir a Verdadeira Luz.

Escrito por
Jorge Lorente
Jorge Lorente

Locutor da Rádio Imaculada, colunista e escritor de vários livros consagrados. Seu último lançamento foi a obra "Maria, mãe e mulher".

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em Evangelho Dominical

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.