Por Eduarda Oliveira Em Evangelho Dominical Atualizada em 30 AGO 2019 - 16H58

22º Domingo do Tempo Comum

“Quem se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado” (Lc 14, 1.7-14)

freepik.com
freepik.com
22º Domingo do Tempo Comum

Num sábado, Jesus entrou na casa de um dos chefes dos fariseus para tomar uma refeição. E eles o observavam. Jesus observou como os convidados escolhiam para si os primeiros lugares. Contou-lhes, então, uma parábola: “Quando fores convidado por alguém para uma festa de casamento, não te sentes no primeiro lugar. Talvez tenha sido convidado alguém mais importante do que tu, e aquele que convidou os dois venha e te diga: ‘Cede teu lugar para este’. Então tu, cheio de vergonha, irás ocupar o último lugar. Quando fores convidado, vai sentar-te no último lugar, para que, quando chegar quem te convidou, te diga: ‘Amigo, vem mais para cima’. Então terás grande honra na presença de todos os convidados. Porque todo aquele que se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado”. Disse depois para quem o tinha convidado: “Quando deres um almoço ou um jantar, não chames os amigos, nem os irmãos, nem os parentes, nem os vizinhos ricos, para não acontecer que eles, por sua vez, te convidem, e assim já tenhas a tua recompensa. Quando deres um jantar, chama os pobres, os aleijados, os coxos e cegos. Então serás feliz, pois estes não têm com que pagar. Receberás a recompensa na ressurreição dos justos”.

COMENTÁRIO

O evangelho de hoje acontece num sábado. Aparentemente, Jesus estava voltando da sinagoga, e o encontramos sentando-se à mesa para almoçar na casa de um dos chefes dos fariseus.

Como sempre, os fariseus e os doutores da lei observam atentamente o comportamento de Jesus para ver se conseguem apanhá-lo em alguma falta. Queriam encontrar um motivo para censurá-lo. Jesus aproveita a oportunidade e não deixa escapar essa chance para dar aos presentes uma lição de humildade.

Os convidados estavam preocupadíssimos em sentarem-se nos primeiros lugares à mesa. Todos se sentiam no direito de escolher o melhor lugar. Percebendo isso, através de uma parábola, Jesus mostra a importância de viver modestamente, sem orgulho e sem arrogância.

Jesus participava das celebrações e conhecia muito bem o Livro Sagrado e, neste evangelho, nos dá uma aula de conhecimento bíblico ao citar as palavras do livro dos Provérbios (Pr 25, 6-7) que diz: “Não se faça de pretensioso diante do rei, não ocupe o lugar dos grandes. É melhor que digam para você: suba até aqui, do que ser humilhado diante dos grandes”.

Quem se humilha será glorificado, porém quem se coloca no alto do pedestal, corre sério risco de ser humilhado. Jesus recomenda viver a humildade e rebaixar-se, como condição para ocupar um lugar de destaque. Mais uma vez Jesus nos lembra de que perante Deus, grande é o pequeno.

Com esse provérbio Jesus quis chamar a atenção dos presentes naquele almoço. Afinal de contas, Ele, o próprio Deus, sempre pregou e viveu a humildade e o serviço. Em certa ocasião Jesus disse: “Eu vim para servir, e não para ser servido” - disse também - “Quem quiser ser o maior, entre vocês, seja aquele que serve”.

As Palavras de Jesus não envelhecem. Como naquele tempo, também nos dias de hoje, encaixam-se perfeitamente nos meios políticos, no nosso ambiente de trabalho, na escola e, até mesmo, na nossa comunidade paroquial.

Aparentemente existe uma grande disposição em servir, no entanto, alguns estão preocupados somente em assentar-se nos primeiros bancos, nos lugares de destaque, em ocupar os altos postos e usar sua posição para promover-se.

Jesus não proíbe o convite ou a reunião entre amigos para um almoço. Ele sabe valorizar a amizade e a união familiar. O que Jesus não recomenda é convidar pessoas de posses, pois elas irão retribuir o convite e devolver a gentileza, aqui mesmo, nesta terra. Não é essa a recompensa que devemos procurar, diz Jesus. É preciso procurar as coisas do alto, por isso Ele recomenda que o convite seja feito aos pobres, aleijados e cegos.

Jesus diz que a caridade garante a recompensa eterna. Só quem convida o excluído tem essa garantia. No entanto, convém esclarecer que, o aleijado, cego ou coxo que Jesus se refere não é, necessariamente, um portador de deficiência física.

É preciso enxergá-los naqueles pedintes que encontramos nos semáforos, também nos marginalizados que encontram seu sustento no lixão da periferia. Convidar esses irmãos para um almoço quer dizer: descer do pedestal, aproximar-se e engajar-se na luta por mais trabalho, dignidade e amor.

Essa é a boa notícia de hoje: Jesus foi à frente para preparar um lugar, de destaque, para você que vive o amor e a partilha.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eduarda Oliveira, em Evangelho Dominical

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.