Por Espiritualidade Em Santos

O pobrezinho de Assis

Continuando nossa jornada de conhecer muitos amigos santos, vamos conhecer um pouquinho da vida de São Francisco de Assis


Divulgação
Divulgação


Leandro de Aguiar e Sandra Canabarro

Os santos de nossa Santa Igreja Católica são um sinal bem eficaz de como podemos buscar os méritos de Nosso Senhor Jesus Cristo seguindo o exemplo de homens e mulheres que escolheram ser “diferentes” (santos) e, por isso, deixaram o “tudo do mundo” para escolherem o “tudo” que e Deus.

São Francisco de Assis é um desses escolhidos de Deus, que deixou tudo, literalmente, para abraçar a Jesus como seu único tudo. Nasceu em 1182, era filho de um rico comerciante de Assis, e, por mais incrível que pareça, ele era rico, orgulhoso e vaidoso. Contudo, diante de um chamado irresistível de Jesus, abraçou a pobreza e a santidade com um carinho tão grande que, a partir dos seus 24 anos, deixou toda a riqueza do mundo para viver da Providencia Divina.

Conta-nos a história que um dia São Francisco estava rezando em uma igreja que estava em ruínas: A capela de São Damião. Diante de um crucifixo, Francisco ouviu por três vezes a seguinte mensagem vinda da Cruz: “Francisco, vai e reconstrói a minha Igreja que está em ruínas”. Não demorou e logo deu um jeito de restaurar a igreja de São Damião, vendendo tudo o que tinha e pedindo esmolas para a conclusão da restauração. Mas, o tempo mostrou que Jesus pediu muito mais que restaurar uma igreja de pedras e que, sim, deveria restaurar a Sua Igreja, o Corpo místico de Cristo.

Aos 25 anos São Francisco começou a jornada de santidade quando um dia encontrou um leproso pelas ruas de Assis. Ao ver aquele homem coberto de chagas de lepra São Francisco deu o passo decisivo rumo à santidade: deu um beijo no leproso, e o acolheu como se fosse o próprio Cristo que estivesse com aquela doença.

Desde então viveu especialmente para os pobres, doentes e esquecidos, e fez isso com um amor tal que outros homens e mulheres sentiram o impulso de segui-lo. Assim surgiu a Ordem Franciscana, que preza pela pobreza, castidade e obediência de seus membros, e busca amar o próximo como se fosse o próprio Cristo.

Uma das pessoas que sentiu o chamado a este estilo de vida foi uma menina de 17 anos apenas, que hoje e conhecida como Santa Clara de Assis, que encontrou no grupo de Francisco tudo o que procurava para preencher sua vida sedenta de Cristo.

Combate

Conta-se que, em certa ocasião, São Francisco foi tentado pelo inimigo a cair no pecado contra a castidade e, diante de tamanha tentação, São Francisco tirou toda a roupa e se jogou na neve que congelava, dominando assim essa tentação. Mas o inimigo veio ainda outra vez e, de forma mais forte ainda o tentou. São Francisco também lutou de forma mais forte e para espantar de vez a tentação não pensou duas vezes: se jogou sem roupas sobre um espinheiro, dilacerando seu corpo, vencendo a tentação e guardando a santa pureza diante de Deus.

Este santo também recebeu as Santas Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo. Da figura de um serafim de seis asas recebeu impressos no corpo os sagrados estigmas da Paixão. Assim, esse discípulo de Cristo, que tanto desejara assemelhar- se a Ele, obteve essa doce e dolorosa participação nos sofrimentos do Divino Salvador.

São Francisco morreu no dia 3 de outubro de 1226, com menos de 45 anos, depois de escutar a leitura da Paixão do Senhor. Atualmente, os franciscanos são uma presença marcante na Santa Igreja Católica, dos quais inclusive participa nosso querido Frei Sebastião aqui da Milícia da Imaculada.

Para concluir, não podemos deixar de citar alguns santos filhos de São Francisco de Assis, que de forma tão fecunda inspiram homens e mulheres no caminho de Jesus até os dias de hoje: Santa Clara de Assis, Santo Antônio, Santo Padre Pio de Pietrelcina, São Pio X, São Boaventura; e um santo brasileiro: São Frei Galvão, entre centenas de outros santos e santas, todos inspirados pelo estilo de vida do Pobrezinho de Assis.

Eis aqui mais um santo para chamar de seu. São Francisco de Assis, rogai por nós. Deus abençoe e vamos terminar com a saudação franciscana: Paz e bem, caríssimos irmãos e irmãs.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em Santos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.