Por Vladimir Ribeiro Em Igreja

Diocese de Santo André celebra padroeiro diocesano

Celebração será presidida pelo bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini

Divulgação
Divulgação


A Solenidade de Santo André Apóstolo acontece nesta terça-feira (30, às 19h30, na Igreja Matriz do município andreense. A celebração presencial do padroeiro da Diocese de Santo André e da cidade de Santo André será presidida pelo bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini com transmissão pelas mídias diocesanas Facebook e YouTube.

Nesta celebração eucarística também ocorrerá o juramento de fidelidade do novo coordenador diocesano de Pastoral, Padre Gonise Portugal da Rocha, e dos membros nomeados pelo bispo para o CAED (Conselho de Assuntos Econômicos Diocesano).

A Igreja Matriz de Santo André está localizada na Praça Pres.Vargas, 01, na Vila Assunção, em Santo André.

Homenagem a Santo André

No dia 8 de junho de 2018, o prédio-sede da Cúria Diocesana passou a se chamar Edifício Santo André Apóstolo, como uma homenagem ao padroeiro da diocese. A sugestão para essa honraria partiu do bispo Dom Pedro Carlos Cipollini, que sentiu a necessidade de valorizar e incentivar a devoção ao padroeiro da Diocese, por meio dessa iniciativa.

A Lei Municipal 10.243/2019 tornou Santo André oficialmente padroeiro do município andreense no dia 22 de novembro de 2019. A festa do padroeiro da Diocese, e agora do município, celebrada sempre no dia 30 de novembro, também integra o calendário oficial de eventos da cidade.

Sobre Santo André Apóstolo

Filho de um pescador da Galiléia de nome Jonas e irmão de Simão Pedro, André nasceu em Betsaida da Galiléia (Jo 1-44). Era o mais velho de uma família de cinco filhos: ele, Pedro e três irmãs. André vivia em Cafarnaum e era seguidor de São João Batista, antes de ser apresentado a Jesus. Reconheceu Jesus imediatamente como sendo o Messias e foi o seu primeiro Apóstolo.

Foi André que apresentou Jesus a seu irmão Pedro. Com Pedro, Tiago e João formava o núcleo dos Apóstolos de Jesus. É mencionado no Novo Testamento como estando presente nos mais importantes eventos da vida e missão de Jesus. Após a ressurreição de Cristo e Sua Ascensão, André recebeu o Dom de Pentecostes com os outros Apóstolos.

"Santo André, um homem da Igreja. Isso é bonito de considerar numa época em que nós somos tentados a sermos cristãos sem igreja, sem comunidade. Porque o individualismo é tão grande. Mas Deus tratou de chamar e salvar em comunidade. Ele chama você, como chamou os apóstolos. Mas depois você tem que segui-lo, fazendo parte de uma comunidade", disse o bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini, durante homilia da Solenidade de Santo André Apóstolo, no ano de 2018.

O grande serviço de André foi o de aconselhar Pedro, Tiago e João a respeito da escolha dos primeiros missionários que foram expedidos para proclamar o Evangelho do Reino, e também o de aconselhar a esses primeiros líderes sobre a organização dos assuntos administrativos. Sabemos que Jesus buscava os mais humildes para serem discípulos e seus seguidores. O primeiro a ser chamado foi André. André era discípulo de João Batista...E se tornou discípulo incondicional de Jesus. André é alguém que dedica tempo a procurar Jesus. Tirou aquele dia todo para ficar com Jesus. E nós, quanto tempo reservamos para estarmos Jesus?

Em sua caminhada como apóstolo e defensor do Reino de Deus, André escapou várias vezes da prisão e de julgamentos. Algumas dessas fugas contou com a ajuda de anjos. Enfrentou demônios, salvou um barco naufragado cheio de gente, sofreu perseguições e foi atacado por multidões enfurecidas. Foi crucificado numa cruz em forma de X, como é representado em sua imagem. André foi amarrado, não pregado, de modo que seu sofrimento foi mais prolongado. Ainda na cruz ele continuou a pregar por dois dias. Seu martírio ocorreu no reinado do Imperador Nero em 30 de novembro de 60 d.C.

Para falar desse legado e correlacionar com a identidade da história diocesana, Dom Pedro cita as prioridades do primeiro Sínodo Diocesano (2016-2017), Acolhida e Missão, em sintonia com os episódios da vida de André. "Nosso sínodo colocou como meta justamente ser uma igreja de acolhida, como André acolheu aqueles que queriam ver Jesus. Queremos ser uma igreja que acolhe todos que querem ver Jesus. Uma igreja capaz de mostrar Jesus. André acolhe os estrangeiros que querem conhecer Jesus. Mas também é o homem da missão, ao percorrer Ásia Menor e Grécia, lugares desconhecidos para um judeu", evidencia. André foi uma inspiração para o despertar das vocações sacerdotais e religiosas em nossa diocese durante o Ano Vocacional, entre dezembro de 2019 e agosto de 2021, uma vez que acolheu ao chamado para seguir Cristo. "Sigam-me e eu farei de vocês pescadores de homens" (Mt 4,18).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Vladimir Ribeiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.