Por Túlia Savela Em Catequese Atualizada em 05 JUL 2019 - 13H39

Ira: um pecado nada irado!

Conter a própria ira é um exercício necessário para ter atitudes e uma comunicação livre da agressividade.



Como evitar agir com agressividade? O segredo é exercitar a mansidão, procurar ser pacífico e não guardar mágoas nem ressentimentos.

Conter a própria ira é um exercício necessário para ter atitudes e uma comunicação livre da agressividade.

Continuando a pensar sobre os pecados que nos afastam de viver o amor, neste mês de julho, vamos pensar sobre o pecado da ira. Também podemos chamá-la de raiva, rancor, ressentimento, mágoa.

É um sentimento muito ruim de se sentir, pois ela invade o nosso coração, até parece um tsunami. Chega de repente e deixa muita coisa ruim dentro de nós.

Se você notar, ela aparece sempre que não podemos fazer o que queríamos, quando algo que estamos fazendo não dá certo, se alguém fala alguma coisa de que nós não gostamos, se não conseguimos algo que estávamos esperando.

Ah, isso é uma coisa bem desagradável. Nós sentimos uma grande frustração. Mas calma, amiguinhos, o mundo não vai acabar!

Quando ficamos com raiva e bravos, nós não conseguimos pensar direito, nós acabamos fazendo coisas que não queríamos fazer. E como podemos vencer a ira? Como não agir com agressividade?

A firmeza das virtudes nos ajuda a vencer as nossas más inclinações.

Precisamos exercitar a mansidão. Ser manso é ser uma pessoa pacífica, tomar cuidado para não explodir com a ira e também não ser passivo, calado, quietinho e ficar com muita mágoa e ressentimento. Assim iremos nos fortalecendo e cuidando dos dons que Deus nos dá.

Quer saber mais sobre os ensinamentos da Igreja Católica direcionados às crianças? Peça a sua revista O Pequeno Mílite clicando aqui abaixo.

Seja um pequeno mílite

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Túlia Savela, em Catequese

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.