A Santa Missa

A conversão de São Mateus

Na Santa Missa desta quarta-feira (21), Padre Eduardo Sá Teles (MIPK) medita sobre a conversão de São Mateus

Escrito por Espiritualidade

21 SET 2022 - 11H17

O Padre Eduardo Sá Teles (MIPK) presidiu hoje a Santa Missa, no Oratório Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (Ef 4,1-7.11-13) e o Evangelho de hoje (Mt 9,9-13).

Em sua homília, Padre Eduardo nos lembra que hoje a Igreja celebra a festa de São Mateus. Nesse evangelho, ele narra o seu chamado e sua própria conversão. O nome do apostolo significa “o dom de Deus”.

Sabemos que Mateus era um judeu que, no tempo do Império Romano, trabalhava como cobrador de impostos. Ele percorria as casas fazendo as cobranças e com o seu trabalho ele se enriquecia às custas do povo pobre.

Para os judeus, Mateus era um pecador, porque publicamente na sua vida fazia o mal. No entanto Jesus, quando olha para aquele homem, diz: “segue-me”.

Jesus viu naquele homem pecador um filho de Deus e Mateus deixou tudo e se levantou para segui-Lo. Aconteceu sua conversão e isso o transformou totalmente. Ele até preparou um banquete e convidou Jesus e outros amigos, porque ele queria comunicar a todos a misericórdia de Deus.

Nós também devemos comunicar a nossa fé em todos os lugares que frequentamos, sem condenações, mas com diálogo e coerência nas nossas ações.

Podemos estar em todos os lugares testemunhando a nossa experiência com Deus, a nossa postura deve ser mantida em todos os lugares. Jesus era julgado porque convivia com os pecadores.

Aqueles que tem saúde não precisam de médico; as pessoas doentes são aquelas que precisam de cura, do remédio da misericórdia e do amor de Deus. Por isso Jesus nos diz: “Eu quero misericórdia e não o sacrifício”.

Mateus se torna o primeiro dos evangelistas, no seu discurso fala do poder do dinheiro e do poder da riqueza: “onde está o teu tesouro, aí está o teu coração”. E ainda: “não junteis nesse mundo bens materiais e buscai as coisas do alto”.

Essa convicção nos foi deixada por Mateus em seu Evangelho. Nós também não devemos condenar ninguém, mas com o nosso testemunho, tentar transformar as pessoas pela misericórdia de Deus.

Transcrição Marta Romero

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em A Santa Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.