A Santa Missa

Deus nos perdoa pelo nosso bem

Na Santa Missa desta quinta-feira (30), Frei Sebastião medita sobre o bem que Deus faz em nossas vidas

Escrito por Frei Sebastião Benito Quaglio

30 JUN 2022 - 11H20

Freepik

O Frei Sebastião Benito Quaglio (OFMConv.) presidiu hoje a Santa Missa, no Oratório Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (Am 7,10-17) e o Evangelho de hoje (Mt 9,1-8).

Em sua homília, Frei Sebastião nos lembra que estamos acostumados a acompanhar os evangelhos todos os dias, Jesus Cristo é mais conhecido e já está acolhido por nós.

Esse paralítico era uma pessoa limitada, não podia se mexer e fazer tudo que nós fazemos. Jesus aproximou-se dele. Eu acredito que o paralítico queria ficar bom. Não sabemos seu ele acreditava ou não, mas Jesus, surpreendendo a todos disse: “estão perdoados, os seus pecados”.

Cristo Jesus deu a entender que as doenças e prisões verdadeiras estão dentro de nós e ninguém vê. O Filho de Deus é o remédio para todas as doenças. Fisicamente nós precisamos nos curar, mas precisamos também olhar para as feridas dentro de nós. Jesus quer nos inspirar a não deixar morrer nosso interior, nosso espírito.

O que é pecado? É um obstáculo que nos impede de ter a liberdade de viver o caminho de Deus. Portanto, o que é perdoar? É tirar esses obstáculos. Quem faz isso é Deus. Ele faz isso porque nos ama e quer a nossa felicidade, porque somos seus filhos, fomos feitos à Sua imagem e semelhança, para o louvor da Sua glória.

Portanto, o perdão dos pecados para Deus é a mesma alegria que os pais têm de ver seus filhos arrumados e limpos. A alegria de Deus é ver a nossa beleza interior, onde Ele se espelha.

Perdoar os pecados não significa aliviar a pessoa de uma sentença, mas eliminar tudo aquilo que a impede de ser livres para ser agradável a Deus. Por isso, Ele quer tirar tudo de ruim de dentro de nós.

Naquele momento histórico desse Evangelho, Ele diz: “o que é mais fácil fazer, perdoar os pecados, ou dizer pega a tua cama e anda?”. Para que saibamos que o Filho do Homem tem o poder de perdoar os pecados e também nos livrar de tudo o que nos aprisiona, o paralítico ficou bom e andou.

Meus, irmãos e irmãs, vamos sentir com isso que somos amados e que somos muito importantes para Deus. Isso vale muito, porque se cremos nisso, nunca perderemos o sentido da nossa vida.

Deus infinito se tornou criança, assumiu a nossa humanidade e morreu na Cruz, porque nos ama. Nesse Evangelho, vamos sentir esse amor e vamos nos abandonar nas mãos de Deus, Ele só quer o nosso bem. Vamos sentir a alegria de sermos acolhidos, amados, perdoados e curados.

Transcrição Marta Romero

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Frei Sebastião Benito Quaglio , em A Santa Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.