Por Vladimir Ribeiro Em A Santa Missa

E vós, quem dizeis que eu sou?





O Padre Eduardo Sá Teles (MIPK) presidiu a Santa Missa, no Santuário Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, em São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (Ecl 3,1-11) e o Evangelho de hoje (Lc 9,18-22).

Padre Eduardo destacou que na primeira leiturado Eclesiastes, vemos uma continuação daquilo que ouvimos na liturgia de quinta-feira (24), a qual falava das vaidades: “Vaidade das vaidades, tudo é vaidade.”

Tudo tem um tempo, como nos diz a leitura de hoje. “Há um tempo para cada coisa e tudo tem o seu tempo”. Não pertence ao homem a preocupação das coisas do tempo na sua vida. O homem não é o senhor deste tempo!

Isso é de Deus, que conduz tudo em nossa existência, apenas o homem precisa vivê-lo e direcionar o seu coração para a contemplação deste Deus. Não é necessário se preocupar em guardar as coisas, para depois esbanjar.

Tudo tem o tempo e podemos pensar que este, que estamos passando, é o de sofrimento. Podemos aprender com este momento tão difícil que estamos vivendo.

A pandemia, que talvez para nós seja um castigo ou momento de reflexão, mas podemos procurar aprender com tudo isso que estamos vivendo. Esse é um momento pré-estabelecido que chegará a um fim.

Chegará um instante que tudo isso passará, basta que confiemos na graça e na misericórdia de Deus. Não é próprio do homem querer saber ou querer acelerar as coisas na vida. Tudo tem o tempo e neste tempo que devemos, também, aprender a nos relacionar e a nos amar.

O Evangelho de hoje nos diz que Jesus estava retirado em oração com seus discípulos. Em um dado momento surge uma pergunta de Jesus. “Quem diz o povo que eu sou?” Jesus quer fazer uma pesquisa de campo.

Então os discípulos começam a falar: “Uns dizem que é João Batista, outros Elias e outros acham que és um antigo profeta.” Jesus não era uma reencarnação desses profetas.

Então eles não conheciam e não entendiam. Em seguida Ele vem com a outra pergunta: “E vós, quem dizeis que eu sou? Pedro, iluminado pelo Espírito Santo, responde: “Tu és o Cristo de Deus.” Mateus vai completar: “Tu és o Messias o Filho do Deus Vivo".

Para conhecer Jesus é preciso estar em profunda oração e em comunhão com Ele. Não é somente por meio de livros, de estudos podemos conhecer Jesus. Os estudos, a teologia, a doutrina da igreja, tudo isso é importante, nos direciona e nos esclarece quem foi Jesus na história da humanidade.

A Igreja nos apresenta realmente quem é Jesus. Mas para conhece-Lo é preciso fazer uma experiência íntima com Ele. É preciso um espírito de oração.

Os discípulos pensavam que Jesus seria um homem de glória e poderoso, que daria para todos eles o reino. Essa imagem que o povo pensava, acabou sofrendo muito e morrendo na Cruz vítima da rejeição. Não conhecemos Jesus, só quando tudo está calmo e tudo está em tranquilidade.

Conhecemos Jesus realmente, no sofrimento, na dor e na tempestade. Ele se faz presente em toda a extensão da nossa vida, portanto este é o tempo oportuno para nos aproximar mais e conhecê-Lo como o verdadeiro Cristo de Deus, ressuscitado, o glorioso.

Ele que também passou pela dor e pela cruz; que deu a sua vida por nós. O mundo ainda não O conhece; conhece aquilo que se diz, mas não na profundidade.

Para conhece-Lo é preciso que nos abramos a uma profunda interiorização da oração dentro de nós. Quando tudo está calmo, é fácil sermos fiéis e acreditarmos que Deus está conosco. Mas, quando vem a dor, o sofrimento nós achamos que fomos abandonados por Deus. Assim, nos momentos difíceis, podemos perceber se realmente conhecemos e seguimos Jesus.

Ele está com você, na sua vida e na sua história, como foi com Pedro e com os discípulos. Ele convida: “Quem quiser me seguir, renuncie-se a si toma a sua Cruz e me siga”.

Vamos responder à pergunta Dele. Quem é Ele para nós? Estamos anunciando Jesus para o mundo? O que o mundo lá fora pensa Dele? Nós, convivendo neste mundo, na sociedade de hoje, em meio esse turbilhão da tecnologia, das redes sociais e da sua família, queremos saber: Quem é Jesus dentro da família?

Talvez virão tantas respostas. Pergunte para um traficante, quem é Jesus; para um político, no ônibus, nas ruas, pergunte. Você vai receber tantas respostas, que poderá descobrir um Jesus que você não conhece, um que é amor, que é misericórdia, que é perdão e que ensina a cada dia a aumentar a fé para carregar a Cruz sem desistir.

Oração depois da comunhão

Hoje somos nós a testemunhar no mundo quem é Jesus. Por isso existe a nossa missão de evangelizar pelos meios de comunicação, para que o mundo conheça Jesus não apenas por palavras, mas pela oração e pela espiritualidade.

Peçamos ao Senhor que fortaleça e encoraje todos aqueles que trabalham com estes meios. Ele se utiliza de nós para chegar ao coração humano é o nosso testemunho de cristãos corajosos, cristãos abertos a ação de Deus, que podem melhorar a vida dos que sofrem e mais necessitam de uma palavra, de um consolo.

Vamos pedir o dom e a graça de Deus para sairmos hoje daqui com essa certeza, que somos portadores da mensagem de Jesus que salva e liberta todos os corações.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Vladimir Ribeiro, em A Santa Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.