Por Clara Lis Em Perfume de Francisco

Vida franciscana

A Vida e a Espiritualidade Franciscana se concretiza em alguns eixos do viver evangélico e cristão.





Viver em Fraternidade

Francisco não se chamava de Dom, nem de Senhor Francisco, mas de Frei Francisco. Frei/frade são palavras derivadas do latim frater, que significa irmão. O frade é aquele que busca viver em comunidade, formando uma família, na qual há um só Pai – Aquele que está nos céus – e todos são irmãos de todos. Francisco viveu uma intensa relação de fraternidade com Cristo, o que fez dele um dom para os seus irmãos. E ele recomenda aos frades: "E sejam irmãos entre si". Na vida fraterna franciscana não pode haver irmãos de primeira ou de segunda categoria, todos são iguais em dignidade e direitos, respeitando-se o dom próprio que cada irmão recebe para ser posto a serviço da comunidade. A fraternidade franciscana envolve não só a comunidade de frades ou a família franciscana, mas alcança toda a humanidade e ainda a criação inteira, daí Francisco chamar de irmão o lobo, a água, o vento e até a morte corporal.

Viver em Pobreza

Francisco deixou tudo: riquezas, prestígios e até a própria família para seguir Jesus Cristo pobre. O Franciscano caracteriza-se pela sua doação total a Deus, desfazendo-se de tudo aquilo que possa distanciá-lo do seu Senhor. Sem nada de próprio, o frade é aquele que só tem uma tarefa: ser dom gratuito de Deus aos irmãos.

Viver em Obediência

Deixando tudo, Francisco só quis saber de uma coisa: cumprir a vontade de Deus. E isso se deu imitando Cristo obediente. O frade franciscano é aquele que renuncia todas as vontades pessoais, todos os quereres egoístas, e passa a querer somente uma única coisa: fazer a vontade de Deus. A vontade de Deus não é solta, mas muitas vezes é encarnada na pessoa dos seus pastores (o Papa, o Ministro Geral da Ordem, o Ministro Provincial e o Guardião).

Viver em Castidade

São Francisco renunciou todas as paixões deste mundo para viver somente para uma paixão: Jesus Cristo. O Franciscano renuncia as paixões humanas, o consolo e o afeto matrimônio para, imitando Jesus Cristo, estar inteiramente a serviço do Reino de Deus, sem nada que o prenda. Seu casamento é com o Deus de toda doçura e com a missão recebida dele.

Viver em Minoridade

Francisco quis viver entre os pobres, por isso se fez menor. O Franciscano é aquele que quer ser como Francisco, um menor entre os menores. Através de suas atitudes, o frade busca a pequenez evangélica. O Frade Menor é um homem que se identifica com o Cristo Servidor e procura estar junto aos menores e pobres, comprometendo-se com eles e com a promoção da justiça social.

Viver em Oração

São Francisco buscou viver uma intensa experiência de oração. Estava sempre em diálogo com Deus. O Frade Franciscano é aquele que procura estar sempre em comunhão e em diálogo com Deus, contemplando as coisas do alto e tendo uma profunda vivência de oração, isto é, de intimidade com o Deus que o ama e o agraciou com a vocação.


A Fraternidade Franciscana: uma comunidade de frades irmãos religiosos e de frades sacerdotes

Quem entra na vida Religiosa Franciscana não tem como objetivo primeiro ser sacerdote, ser padre. Tem, em primeiro lugar, a vontade de ser franciscano, de ser irmão, de ser frade. O ideal de vida dos Franciscanos é o mesmo para todos: seguir Jesus Cristo a modo de Francisco de Assis. O que todos têm de comum é a consagração religiosa, que os coloca a serviço a Deus e aos irmãos. Por isso, dentro da fraternidade não dever haver discriminação se este é padre e aquele irmão, pois antes de ser padre o franciscano tem como primeiro objetivo e compromisso ser irmão. Eles devem se ajudar mutuamente, animando-se nas dificuldades e convivendo fraternalmente. O Franciscano, no serviço à Igreja, às comunidades cristãs e também aos que não creem, prestam diferentes formas de serviços: trabalhando com o povo, catequizando, assistindo aos doentes, em movimentos populares, servindo nos trabalhos internos de sua comunidade religiosa, lutando pela paz, pela justiça, pelos direitos humanos, etc. Se o Franciscano assume o sacerdócio, ele também serve a Igreja na pregação, na administração dos sacramentos e no acompanhamento das comunidades cristãs em uma determinada diocese.

O Irmão Religioso Franciscano

Ser religioso não implica necessariamente ser padre. A finalidade da vida religiosa como já vimos é a imitação de Jesus Cristo, que viveu sobre a terra pobre, casto e obediente. A vida religiosa franciscana é uma forma de o cristão se consagrar a Deus. O Irmão Religioso Franciscano é aquele que assumiu viver o Evangelho de Cristo nas pegadas de São Francisco de Assis. O campo de trabalho do irmão é muito vasto e há muitas possibilidades de atuação apostólica na Igreja.

O Religioso Franciscano Sacerdote

Se ser padre não é o essencial da vida religiosa, tampouco é um empecilho para vivê-la. O sacerdócio é assumido pelo religioso como uma vocação a serviço da Igreja. O padre possui algumas funções que somente ele pode exercer como, por exemplo, administrar os sacramentos da confissão, da unção dos enfermos, presidir a celebração da Santa Missa, conduzir uma comunidade paroquial, etc. Hoje nem todas as funções e serviços paroquiais podem/devem ser assumidas pelo sacerdote; muitos ministérios podem/devem ser realizados por ministros leigos, o que também dá a oportunidade de o irmão atuar numa comunidade paroquial. O Religioso Franciscano Sacerdote deve se caracterizar por um jeito bem próprio de atuar no meio do povo, da Igreja, colocando sempre o Senhor no centro de tudo.

Fonte: franciscanosconventuais.org.br

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Clara Lis, em Perfume de Francisco

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.