Por Bárbara Rodrigues Em Minha História de Fé Atualizada em 21 MAI 2019 - 10H59

Anjo da Guarda

Você pode ser um na vida de alguém e não saber

Ao longo dos anos, Ercília e Geraldo receberam muitas graças de Deus, mas o que eles não imaginavam era que a participação deles como voluntários na Milícia da Imaculada levaria Ercília a salvar a vida de uma pessoa em desespero.

Ercília conheceu a Milícia da Imaculada quando ainda trabalhava na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Na ocasião, a enfermeira escutou a oração do Santo Rosário vindo do rádio que estava ligado no andar da Pediatria. A partir deste dia, Ercília chegava todos os dias antes de seu expediente para rezar o Santo Rosário que era transmitido pela RIC 1490 AM. Esse novo hábito a ajudava a manter a tranquilidade e lidar melhor com os desafios da madrugada.

Em 2014, Ercília e seu marido, Geraldo, disseram sim à evangelização e decidiram conhecer o Santuário Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe. Quando chegaram na sede da Milícia da Imaculada, em São Bernardo do Campo - SP, os dois sentiram que estavam em um lugar de paz e, por isso, precisavam ajudar a Obra de forma mais ativa. No dia seguinte, em uma Quarta-feira de Cinzas, o casal escutou sobre o retiro para novos consagrados, na programação da Rádio Imaculada Conceição, e decidiram fazê-lo.

Foram dois dias de encontros dedicados à formação sobre a vida de São Maximiliano Kolbe, a Consagração a Nossa Senhora e a Milícia da Imaculada. Por fim, os participantes se consagraram à Imaculada e muitos optaram por se tornar voluntários da Milícia da Imaculada, incluindo Geraldo e Ercília.

Acolher as pessoas que vinham visitar o Santuário da MI e atender as ligações no Atendimento ao Mílite eram algumas das tarefas desempenhadas com muito amor pelo casal e este trabalho como voluntário fez os dois mais felizes.

Certa noite, Ercília resolveu que não seria mais voluntária no plantão telefônico. Ela sentia como se estivesse atrapalhando. Antes de deixar de comparecer aos plantões, ela foi rezar e pedir desculpas a Nossa Senhora pelo que ia fazer. Naquela mesma noite, ao retornar para o último plantão, Ercília atendeu uma mílite em desespero, que ligava de Fortaleza - CE. As duas conversaram por horas e depois disso Ercília foi para casa.

Passado um mês, Ercília voltou para acompanhar seu esposo em seu plantão. Como de costume, o locutor Leandro anunciou os voluntários que estavam presentes com ele na madrugada. Ercília aproveitou para ir rezar enquanto Geraldo estava no Atendimento ao Mílite. Pouco tempo depois, Leandro chamou Ercília, pois alguém queria falar com ela ao telefone. Era a mílite com quem tinha falado um mês antes. Tal senhora ficou muito feliz quando Ercília atendeu o telefone. Chamou-a de anjo da guarda e explicou que naquela noite, um mês atrás, ela havia ligado para a Milícia da Imaculada como num ato de desespero, pois pretendia tirar sua vida naquele dia. No entanto, a voluntária disse tantas coisas bonitas que fizeram-na perceber o quão grande era o amor de Deus por ela. Desistiu, então, daquela ideia de vez.

Ao desligar o telefone, Ercília não conteve as lágrimas. Não entendia muito bem aquela situação, mas sabia que foi Nossa Senhora que agiu pelas palavras dela e salvou a vida daquela mulher. Ercília compreendeu que tudo era parte de um plano maior e que Deus estava no controle e, por isso, não podia deixar de ser voluntária.

Assim, Geraldo e Ercília decidiram não deixar nada abalar o projeto deles de fazer o bem e prometeram a Nossa Senhora sempre ajudar a sua Obra de Evangelização.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Bárbara Rodrigues, em Minha História de Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.