Igreja

CNBB envia carta a bispo da Nicarágua

No texto bispos brasileiros demonstram unidade e solidariedade

Escrito por Vladimir Ribeiro

18 AGO 2022 - 10H15 (Atualizada em 18 AGO 2022 - 11H22)

Divulgação

Sentimo-nos profundamente unidos aos irmãos bispos e a todo o povo nicaraguense”, afirmou a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em carta encaminhada na última segunda-feira (15), ao bispo de Jinotega e presidente da Conferência Episcopal de Nicarágua, dom Carlos Enrique Herrera Gutiérrez. “Clamamos ao Bom Deus para que a paz e a justiça sejam alcançadas”, rogam os bispos brasileiros diante “dos acontecimentos que têm marcado a vida da Igreja na Nicarágua”.

Nas últimas semanas, o governo da Nicarágua prendeu três sacerdotes; tem mantido o bispo da diocese de Matagalpa, dom Rolando Álvarez, confinado na cúria diocesana; fechou oito emissoras de rádio ligadas à Igreja e expulsou do país as religiosas Missionárias da Caridade de Santa Teresa. Há relatos também de agressões e destruição de imagens e símbolos religiosos católicos.

Também o Conselho Episcopal Latino Americano (Celam) e outras conferências episcopais do continente manifestaram-se em solidariedade à Igreja e ao povo da Nicarágua, com preces pela paz.

Confira a carta da presidência da CNBB na íntegra:

Brasília, 15 de agosto de 2022

Exmo. Sr.
Mons. Carlos Enrique Herrera Gutiérrez, OFM,
Bispo de Jinotega,
Presidente da Conferência Episcopal de Nicarágua.


Ref: Unidade e solidariedade com a Igreja em Nicarágua

Prezado irmão,

“Se um membro do corpo sofre, todo o corpo sofre igualmente!” (1 Cor 12,26)

Nós, bispos do Brasil, acompanhamos com tristeza e preocupação os acontecimentos que têm marcado a vida da Igreja na Nicarágua. Sentimo-nos profundamente unidos aos irmãos bispos e a todo o povo nicaraguense. Clamamos ao Bom Deus para que a paz e a justiça sejam alcançadas.

Em oração e fraternidade,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro vice-presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Arcebispo de Cuiabá (MT)
Segundo vice-presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Fonte: CNBB

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Vladimir Ribeiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.