Por Silvia Cunha Em Igreja Atualizada em 13 FEV 2019 - 11H19

Dia Mundial do Enfermo

O trabalho muitas vezes silencioso da Igreja e de seus missionários ajuda a levar um pouco de esperança a um mar de desespero

Vatican News
Vatican News
Trabalho silencioso da Igreja e de seus missionários ajuda a levar esperança a um mar de desespero



Anualmente, em 11 de fevereiro, dia de Nossa Senhora de Lourdes, a Igreja celebra o Dia Mundial do Enfermo, instituído pelo Papa João Paulo II em 1992. O objetivo desse dia é ser "um momento forte de oração, de partilha, de oferta do sofrimento pelo bem da Igreja e de chamado para todos a reconhecerem no rosto de seu irmão doente, a Santa face de Cristo que, sofrendo, morrendo e ressuscitando, alcançou a salvação da humanidade "(Carta que instituiu o Dia Mundial do Enfermo, 13 de maio de 1992, n. 3).

Veja aqui a mensagem do Papa Francisco deste ano para o Dia Mundial do Enfermo.

De acordo com o último Anuário Estatístico da Igreja, os Institutos de caridade e assistência administrados pela Igreja têm 5.287 hospitais, boa parte deles na América (1.530) e África (1.321); 15.957 dispensários, especialmente na África (5.177), na América (4.430) e Ásia (3.300); 610 leprosários pela Ásia (352) e África (192); 15.722 casas para idosos, doentes crônicos e pessoas com necessidades especiais, principalmente na Europa (8.127) e América (3.763); 9.552 orfanatos, grande número deles na Ásia (3.660); 11.758 Jardins de Infância, com maior número na Ásia (3.295) e na América (3.191); 13.897 centros de aconselhamento matrimonial, principalmente na Europa (5.664) e América (4.984); 3.506 centros de educação ou reeducação social e 35.746 instituições de outros tipos.

O trabalho silencioso da Igreja e de seus missionários, ajuda a levar esperança aos sofridos e desesperados. Onde há uma missão, existe um ponto de assistência à saúde, muitas vezes o único em milhares de quilômetros. Locais de atendimento e assistência, acolhimento entre si, seguem ativos nos lugares mais remotos do globo, graças a missionários e voluntários.

Entre as principais Ordens religiosas que atuam no campo da saúde, estão os Ministros dos Enfermos (Camilianos), as Ministras dos Enfermos de São Camilo, a Ordem Hospitaleiros de São João de Deus (Fatebenefratelli), as missionárias e os missionários Combonianos, os missionários e missionárias da Consolata, os Xaverianos e Xaverianas, os Rogacionistas, as Filhas do Divino Zelo, os Capuchinhos, as Dominicanos, os missionários do PIME, os Salesianos e Salesianas, as missionárias da Caridade.

Com informações da Agência Fides e Vatican News.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Silvia Cunha, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.