Por Frei Sebastião Benito Quaglio Em Noticias

Seja feita a vontade de Deus

Na Santa Missa desta quarta-feira (24), Frei Sebastião medita sobre fazermos a vontade Deus




O Frei Sebastião Benito Quaglio (OFMConv.) presidiu hoje a Santa Missa, no Oratório Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (Dn 5,1-6.13-14.16-17.23-28) e o Evangelho de hoje (Lc 21,12-19).

Frei Sebastião destaca que algumas páginas do Evangelho nos espantam e nos obrigam a refletir. Cada um de nós quer o melhor para si. Se não tomarmos cuidado queremos fazer a nossa vontade e não a de Deus. O importante é entrar em sintonia com Deus. Ele sabe o que é bom para nós.

Muitas vezes o caminho que Ele quer para nós não é o mesmo que nós queremos. Se alguém me perguntasse, porque eu rezo a missa todos os dias aqui, eu responderia que é porque eu não quero que a Milícia da Imaculada perca a sua essência, a sua visão sobre o que é evangelizar.

Tudo pode mudar, os meios de comunicação, os sistemas, as técnicas, mas o coração não muda. Vou contar uma história para vocês: uma moça conheceu uma amiga na escola e se deram bem, inclusive acabou conhecendo a mãe dessa sua colega. Ela ficou encantada, porque essa mãe era formada, falava bem, sendo que a sua mãe não tinha estudo nenhum, era bem simples.

Essa moça se identificou tanto com a mãe da amiga que quis morar com elas. Concordam, Chegando em casa a moça explicou sua para a mãe, sobre a sua decisão de morar na casa da amiga.

Lógico que a mãe mais simples não gostou muito disso, mas acabou aceitando. Porém, no fim de semana a filha voltou para sua casa com uma sacola, cheia de roupas sujas para a sua mãe verdadeira lavar, ela se admirou e disse: ‘você escolheu outra mãe, ela deveria lavar a sua roupa!’. A filha respondeu: ‘ela não quer lavar a minha roupa. Ela me disse que eu não sou filha dela’.

Temos que ver as coisas com o coração e agir com amor. Jesus falou essas coisas quando estava chegando a sua hora, caminhando para Jerusalém, para a sua morte.

Ele chegou a falar para o Pai, “Se for possível afasta de mim esse cálice, mas não seja feita a minha vontade, mas a Tua”. Imaginem se Cristo tivesse rejeitado a Cruz, tudo seria diferente. Ninguém saberia nada de Cristo.

Seria uma pessoa que passou, só uma história a mais. Porém Ele tinha a convicção: “Se o grão de trigo não morre, ele não vai brotar”. Jesus não quer o sofrimento, mas não quer que recuemos dos nossos desafios que nos trazem sofrimentos.

Devemos ver qual é a causa dos nossos sofrimentos, tem coisas que podemos evitar, podemos mudar, mas temos que encontrar o diálogo, esclarecer os problemas, mas não podemos fugir.

Às vezes temos que tomar decisões radicais, mas sempre devemos estar em sintonia com Jesus. O mundo é carente, o que falta ao mundo é a ternura e a pessoas saberem que não estão sozinhos, temos que saber que temos fazer tudo à luz da fé e do amor, mas sempre: seja feita a tua vontade, mas livrai-nos do mal.

Transcrição Marta Romero

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Frei Sebastião Benito Quaglio , em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.