PT/BR
Milícia da Imaculada
São Maximiliano KolbeNiepokalanów
-A   +A

NIEPOKALANÓW

Frades construindo Frades construindo
Imagem da Imaculada começo da construção Imagem da Imaculada começo da construção

Em 1929, foi anunciada a abertura de um seminário, para aqueles que desejavam consagrar-se ao ministério sacerdotal como missionários no país ou fora dele, na Ordem dos Frades Menores Conventuais.

Os pedidos foram tão numerosos, que foi necessário fundar outro seminário, independente do Insituto de formação dos frades.

Quando o Ministro Geral da Ordem visitou Niepokalanów em 1936, admirou-se: “o verdadeiro espírito franciscano, uma fervente devoção através da Imaculada, muito zelo a pobreza e a extrema simplicidade. Entre os confrades havia um intenso espírito de caridade. Reinava uma imensa harmonia, e sobre eles se percebia uma alegria serena e franciscana.”

 

Durante o Pontificado de Pio XI, o “Papa das missões”, o Ministro Geral da Ordem dos Franciscanos Conventuais convidou os frades a dedicarem-se às obras missionárias, segundo o espírito da Regra Franciscana.

 

No dia 25 de janeiro de 1930, Pe.Maximiliano encontrou-se com o Ministro Geral em Roma, apresentou o seu projeto de uma nova Niepokalanów entre os ateus e foi autorizado a partir para procurar um lugar para esta finalidade.

Ele colocava ilimitada confiança na “comunhão dos santos”, ou seja, na solidariedade de todos os “mílites”, sejam vivos ou falecidos.

 

Antes de retornar à Polônia, confiou a sua obra à intercessão de 3 dos “sete primeiros”. No cemitério romano de Verano, visitou a tumba de Pe.Antonio Mansi, depois a tumba de Pe.Girolano Biasi em Camposampiero, perto de Pádua, e a tumba de Pe.Antonio Glowinski em Assis.

 

A sua peregrinação continuou em Torino, a São José Cottolengo e São João Bosco, e depois nos santuários marianos que haviam inspirado a atividade da MI:  Lourdes e Paris, em Rue du Bac, onde santa Catarina de Labouré recebeu a Medalha Milagrosa.

 

No dia 1º de fevereiro, encontrava-se em Lisieux, para visitar o santuário e o convento de santa Teresa do Menino Jesus, padroeira das missões.