Colunista

Encontre a alegria no aprendizado

A felicidade está no caminho

Nathalia SPinto

Escrito por Nathalia Silva

16 JUN 2022 - 00H00

Pixabay

O produto final é lindo, mas a alegria do “terminei” dura alguns segundos. Na verdade, o ânimo e a expectativa do processo são muito mais eficientes do que os sentimentos de quando você termina um projeto. É claro que todo caminho leva a algum lugar. Eu não ligo minha máquina de costura para simplesmente passar a linha por um tecido. Este movimento precisa me levar a algo maior, à concretização do que me propus a fazer, por mais simples que seja.

Saber aonde você quer chegar é fundamental para se motivar a começar. E digo mais: este começo pode nascer antes mesmo de olhar para um tecido lindo e inspirador. Não são só as coisas bonitas e prontas que podem nos trazer inspiração. Um cômodo meio sem graça, com paredes antigas que precisam de uma mão de tinta ou alguma peça de decoração, me motiva bastante. Procuro olhar para ele e imaginar peças de pano que tragam alegria e chamem mais à atenção. Ali é o começo.

Na vida também existem coisas que não estão boas e que precisam de uma solução. Nem sempre dá para derrubar tudo e construir de novo, não é mesmo? Então, neste processo de avaliação, pode nascer a alegria. Depois, penso nas peças para aquele cômodo. Escolho os paninhos e ligo minha máquina. Fico feliz em imaginar como tudo vai ficar no final, mas acho que o processo é quase medicinal para mim. Enquanto faço e refaço (porque nem sempre fica bom logo na primeira tentativa) equilibro o olhar para o que estou produzindo e para o lugar em que vou colocar a peça.

É um paradoxo que alinhava passado e futuro, algo divertido, leve. Quando eu termino é só alegria. Não fico esperando ocasião especial para usar as peças, não. Coloco a toalha na mesa, a cortina na janela, uso meus paninhos de prato recém-costurados. Acho que colocar em uso o que temos é uma forma de aproveitar a vida com toda beleza que ela pode ter, confiando que amanhã também terá sua beleza própria, talvez até melhor do que o que já temos hoje. Este processo me faz sentir feliz não só pelo que vejo quando finalmente desligo a máquina de costura, mas principalmente pelo que vivi durante o processo de descoberta e realização.

Fonte: O Mílite

Escrito por
Nathalia SPinto
Nathalia Silva

Leiga consagrada na Milícia da Imaculada há 20 anos, faz parte de nossa equipe de Comunicação e Marketing. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, Jornalista, com MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas e Bacharel em Teologia pela Universidade Claretiano.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Vladimir Ribeiro, em Colunista

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.