Por Frei Sebastião Benito Quaglio Em A Santa Missa

A dinâmica da fé

Na Santa Missa desta sexta-feira (10), Frei Sebastião medita sobre a dinâmica da fé em Deus

freepik.com
freepik.com
“Quando vier o Filho do Homem, encontrará essa fé na terra?” (Lc 18, 1-8)


O Frei Sebastião Benito Quaglio (OFMConv.) presidiu hoje a Santa Missa, no Santuário Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (Lc 6,39-42) e o Evangelho de hoje (1Tm 1,1-2.12-14).

Frei Sebastião destaca que para os sacerdotes não é fácil fazer uma homilia porque são os primeiros a precisar dela. Temos que ter a humildade de reconhecer que nós somos iguais a todos e não estamos tomando o lugar de Jesus, mas estamos transferindo para nós e para todos o que Jesus quer nos dizer.

Esta página do Evangelho é muito importante para que cada um de nós se preocupe com a sua própria vida interior. Não sejamos distraídos com tantas coisas, esquecendo o que é mais importante e primordial que é a organização interior da própria vida.

Isso vale para todos nós podemos enxergar para fora, a partir da nossa ordem interior. Isso se realiza com um ato de humildade reconhecendo quem somos.

Todos somos iguais aos olhos de Deus e precisamos de luz, sabedoria, humildade, coragem e de solidariedade. Portanto estamos juntos na luta para a meta que é Cristo.

Cada um dê a mão ao outro como irmãos e vamos nos deixar ajudar pelos outros. Nesta comunhão fraterna, vamos por meio do diálogo, harmonizar a nossa vida com a vida dos irmãos.

Devemos ser um espelho para os outros, ser transparentes e então veremos que tudo o que está dentro de nós precisa ser transformado. Essa é dinâmica da fé: “um cego não pode guiar outro cego”.

Eu diria que devemos ampliar a generosidade no nosso jeito de ser. Primeiro ter generosidade conosco mesmo. Nenhum médico, se lança a fazer qualquer coisa se não for bem preparado e bem consciente daquilo que está fazendo, portanto, ele não pode se distrair, ele não pode errar. Assim, com Deus, somos convidados a olhar melhor para Jesus Cristo, nos sentirmos amados e envolvidos numa dinâmica de conversão permanente.

Somos frágeis e limitados, mas com a força de Jesus Cristo, podemos fazer coisas incríveis. Peçamos a Nossa Senhora que é uma mãe forte e irredutível essa força para seguir Jesus. Vamos viver a Consagração a Nossa Senhora não como uma simples oração, mas como um estilo de vida, que nos aponta a fazer tudo o que Seu Filho disser.

Transcrição Marta Romero

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Frei Sebastião Benito Quaglio , em A Santa Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.