Por Espiritualidade Em A Santa Missa Atualizada em 20 JAN 2022 - 15H47

A lei salva vidas

Na Celebração da Palavra desta quarta-feira (19), o missionário Louis Marie (MIPK) medita sobre fazermos o bem e salvarmos vidas de quem vive a margem da sociedade




O Missionário Louis Marie (MIPK) presidiu hoje a Celebração da Palavra, no Oratório Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (1Sm 17,32-33.37.40-51) e o Evangelho de hoje (Mc 3,1-6).

Em sua homília, o missionário Louis Marie destaca que na liturgia de hoje encontramos dois temas, a fidelidade e a confiança em Deus. Na primeira leitura vemos que a força de Davi está toda concentrada na confiança em Deus, a sua única esperança era o Senhor. Quem nos dá a força; quem abre os nossos caminhos; quem tira barreiras e preconceitos é Deus, portanto Ele vai sempre à nossa frente. A nossa confiança e a nossa fidelidade são as armas que temos para enfrentar as nossas batalhas.

Jesus está na sinagoga e segundo a lei judaica não poderia fazer curas em dia de sábado. Mas Ele dá uma nova interpretação. As pessoas poderiam fazer o bem, defender a vida, a dignidade humana até em dia de sábado.

Defender a vida é cuidar de todos que estão próximos, principalmente os marginalizados. Fazer isso é trazer para as pessoas a sua dignidade é devolver a elas o direto de participar da sociedade.

Como Jesus fez com aquele homem: “levanta-te e fica aqui no meio!”. Jesus devolveu a ele o direito de estar presente no meio de todos na sinagoga.

Às vezes nós nos preocupamos em defender a vida das grandes causas, longe de nós, do que defender a vida de quem está próximo de nós. Isso que Jesus nos alerta, precisamos cuidar da vida daqueles que, muitas vezes, por ignorância da lei, ficam à margem da sociedade, ou por falta de paciência, de compreensão ou de perdão, ficam à margem na nossa família ou no nosso meio.

Jesus muda as leis rígidas, nós devemos também ser menos rígidos com as nossas leis e as nossas estruturas. A proposta Dele é inovadora e libertadora. Jesus quer tocar as feridas das pessoas que dão mais importância as regras, do que ao bem que se pode fazer.

Que Maria nossa mãe nos ajude a entender a proposta de Jesus, qual é o sentido de ser cristão: fidelidade a Deus e preocupação com a vidas, uma lei que não salva a vida, não é uma lei que deve ser seguida.

Transcrição Marta Romero

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em A Santa Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.