Por Nathalia Silva Em Formação

Olhos para iluminar o espírito




Nestes dias, o padre que rezava a Missa nos lembrou que, mesmo de máscara, a gente precisa responder às orações durante a celebração em voz alta. “Não é porque não se vê a boca que a gente deixou de rezar”, disse ele em tom simpático. Interessante que, neste mesmo dia, enquanto eu aguardava o início da celebração, pude cumprimentar uma senhora que passou por mim com um olhar. Achei tão lindo o olhar dela, tão expressivo, tão cheio de vida. Ambas estávamos de máscara, claro, mas senti que aquele gesto corriqueiro traduziu bem a alegria de estarmos ali.

Há mais de dois mil anos, Jesus ensinou que os olhos são a lâmpada do corpo: “A lâmpada do corpo é o olho. Portanto, se teu olho estiver são, todo teu corpo ficará iluminado; mas se teu olho singular estiver doente, todo o teu corpo ficará escuro. Pois se a luz que há em ti são trevas, quão grandes serão as trevas!”.

Que coisa, hein? O alerta veio de Jesus! Hoje, um ano após o início da pandemia, a gente confirma o que Jesus avisou: o olhar tem muito mais valor do que poderíamos imaginar. Lembro de conversar com pessoas queridas de máscara e ver as lágrimas escorrendo de saudade... Lembro de uma Missa em que nos saudamos com a paz de Cristo apenas com um olhar para quem estava ao nosso lado. E você, teve experiências assim também?

Fico pensando no olhar de nosso São Maximiliano Kolbe lá no bunker da fome. Talvez ele não tivesse forças para falar, por conta da fome e da sede, mas seu olhar certamente dizia muito para os demais prisioneiros. Tem tanta situação em que o olhar fala, não é mesmo? Neste ano dedicado a São José... Imagine como era o olhar dele! Cheio de ternura pela família de Nazaré, certamente. E falando em família, também estamos em pleno ano Amoris Laetitia: quer lugar melhor para este verdadeiro laboratório de comunicação do que a família? É lá que um olhar vale mais que mil palavras, com certeza.

Ao nos ensinar que os olhos são lâmpada, Jesus mostra como é possível testemunhar com a vida aquilo que carregamos no coração; Ele alerta para o valor do que realmente somos e avisa que, se não cuidarmos, podemos habitar na escuridão.

Eu olho para a Milícia da Imaculada e o que mais me chama a atenção são as lâmpadas acesas de milhares de pessoas, como eu e você, que acolheram com a vida o chamado para evangelizar. Estas lâmpadas são capazes de iluminar o mundo e abrir os olhos que ainda estão fechados.

Escrito por
Nathalia Silva
Nathalia Silva

Leiga consagrada na Milícia da Imaculada há 19 anos, faz parte de nossa equipe de Comunicação e Marketing. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, Jornalista, com MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas e estudante de Teologia pela Universidade Claretiano.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em Formação

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.