Por Espiritualidade Em Formação Atualizada em 16 DEZ 2020 - 14H35

Pratique o amor

“Tomo hoje por testemunhas o céu e a terra contra vós: ponho diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas com a tua posteridade” (Dt 30,19)




Como é a convivência cristã?

Colocando o “poder” no centro, a sociedade estrutura-se segundo o direito do mais forte. Mas isso não é cristão; a convivência torna-se então uma batalha pela autoconservação. Se se eleva o “trabalho” ao significado máximo da convivência social, os seres humanos depressa se sentem presos e escravizados numa engrenagem sem sentido. Deus também não quer que façamos da “sorte” e da “fortuna” os nossos valores mais elevados. A vida seria igual a uma loteria que favorece sempre os falsos; seguiríamos sempre os nossos instintos e os impulsos, e expor-nos-íamos a todo o tipo de restrições para evitarmos o pior. A Doutrina Social Católica diz: o plano principal de Deus para a convivência humana é a caridade social, onde nós vivemos diante de um Deus pessoal, que nos quis e conosco quer alguma coisa, somos filhos de um Pai comum e irmãos uns dos outros. Gratidão, sentido e responsabilidade determinam a nossa vida individual e comunitária. Surge assim uma cultura do respeito mútuo. Confiança, consolação e alegria de viver tornam-se plausíveis. A caridade social supera o espírito da impessoalidade, cria coesão na sociedade e permite uma consciência social que vai para além dos limites confessionais.




Fonte: DoCat

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em Formação

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.