Por Espiritualidade Em São Maximiliano Kolbe

A fé na experiência de São Maximiliano Kolbe

Divulgação
Divulgação


Para falar sobre a fé o professor Padre Edward Staniek usa uma metáfora fora do comum: o edifício da fé. Pensemos na caminhada cristã como um edifício de seis andares e que para chegar à cobertura precisamos subir de escada, um por um dos andares. Tendo presente este esquema, experimentamos olhar a figura de São Maximiliano e com ele vamos subir os seis andares do edifício da fé.

Primeiro andar: crer em Deus. Todas as biografias de São Maximiliano Kolbe sublinham que ele recebeu a fé de sua família que zelava muito pelo altarzinho em casa, pela oração comum, pela participação de toda família na missa dominical, pelas peregrinações a pé à Czestochowa e, enfim, pelos empenhos cotidianos da casa. A fé que Kolbe recebeu de sua família permitiu que ele nunca tivesse dúvida de fé, mesmo nos momentos mais difíceis nunca duvidou de Deus.

Segundo andar: confiar em Deus. Poderíamos dizer que toda a vida de Kolbe foi uma contínua busca para discernir a vontade de Deus e cumpri-la até o fim. Começando pela decisão de entrar no convento, por meio da difícil escolha de estudar em Roma, de fundar a Milícia da Imaculada, de introduzir na terra polonesa os ideais da Milícia da Imaculada, de publicar o “Cavaleiro da Imaculada”, de construir Niepokalanów, de partir para a missão no Japão, até a decisão mais difícil: morrer no bunker da fome no lugar de um desconhecido. Por toda a vida, São Maximiliano, sempre se esforçou em reconhecer e confiar na vontade de Deus.

Na vida de São Maximiliano podemos ver claramente o terceiro andar do edifício da fé, crer em Cristo, na decisão de assumir a vida religiosa. A fé deste andar requer ao cristão o reconhecimento e acolhimento de Cristo como Filho de Deus e Salvador. Kolbe tornou-se religioso franciscano e permaneceu fiel até a morte, sem nunca duvidar da própria escolha.

Confiar em Cristo, o quarto andar, é a consequência da decisão tomada no passo precedente e se identifica com uma confiança sem limites na vontade de Deus. As cartas de Kolbe estavam cheias de pedidos aos destinatários para que rezem para que ele cumprisse sempre fielmente a vontade de Deus, e não se opusesse nunca à vontade dos superiores, porque escolheu o caminho da vida religiosa e precisava viver os votos com coerência.

O quinto andar do edifício da fé é acreditar na Igreja. Desde a juventude, para São Maximiliano, a Igreja foi a autoridade indiscutível. A sua obediência, simples como aquela de um menino, vinha do seu íntimo sentimento de amor para com a Igreja.

Na vida religiosa de Padre Kolbe o sexto andar, confiar na Igreja, se exprime na sua absoluta confiança nos representantes da Igreja: os confessores, os diretores espirituais e os superiores. Na sua vida, cada decisão importante deveria ser posta no centro da oração e conferida com o confessor.

A imagem do edifício da fé de São Maximiliano seria incompleta se não acrescentássemos o traço mais característico do santo, isto é, o seu amor sem limites à Imaculada. Maria era o modelo que desejou imitar com todas as forças durante toda a vida. No famoso texto O Nosso Ideal escreveu: “Aproximar-nos a Ela, tornar-nos semelhantes a Ela, permitir que Ela tome posse do nosso coração e de todo nosso ser, que Ela viva e opere em nós e por nosso meio, que Ela mesma ame Deus com o nosso coração, que nós pertençamos a Ela sem nenhuma restrição: eis o nosso ideal”.

Adaptação do texto de Frei Piotr Cuber, OFM Conv.

Fonte: O Mílite

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em São Maximiliano Kolbe

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.