Por Frei Sebastião Benito Qualio Em São Maximiliano Kolbe

Viver em Ação de Graças

“Portanto, como eleitos de Deus, santos e ama- dos, revesti-vos de sen- timentos de compaixão, de bondade, humildade, mansidão e paciência” (Col 3,1)

Divulgação
Divulgação
Para evitar contato direto, a hóstia será entregue na mão da pessoa que a levará à boca


São Maximiliano podia afirmar que a “Eucaristia é a força da alma”, pois sentia na própria vida a presença visível de Cristo, Sua energia, Seu amor que o alimentava e o mantinha vivo, que o movia a não desanimar, a encarnar e lutar sempre pelo ideal de conquistar o mundo inteiro a Cristo.

Foi na Eucaristia que nosso santo aprendeu o dom da caridade e da partilha, acolhendo e confortando cada pessoa que se aproximava dele ao longo de seus 47 anos e mais propriamente em Auschwitz, pois, não apenas repartiu o pouco que tinha, mas entregou-se a si mesmo, com o dom total de sua vida para salvar outro prisioneiro, seu compatriota. Como Cristo, ele demonstrou o amor maior.

Ele afirmava que “a Santa Comunhão é o alimento. Uma só Santa Comunhão é suficiente para tornar-se santos. Tudo depende das disposições interiores, da preparação” (Escritos de São Maximiliano Kolbe 968)”. São Maximiliano dava tanta importância à Eucaristia que dizia que “metade do dia deveria ser dedicado à preparação e a outra metade à ação de graças”. Acreditava e sentia que a Eucaristia, a partir dessa preparação e agradecimento, liberava toda a força e eficácia em sua vida. Ele mesmo permanecia, pelo menos, 20 minutos diante do Santíssimo Sacramento após o final da Missa. Todos que conviveram com ele o viam, frequentemente, em adoração silenciosa diante do Santíssimo Sacramento, aproveitando qualquer momento do dia para fazer companhia a Jesus.

Somente um coração livre de tantas coisas inúteis, como o de São Maximiliano, se deixa tocar e iluminar pela presença de Jesus. Que Deus nos faça capazes de nos sentirmos motivados pelas palavras de Jesus e pelo exemplo de Maximiliano Kolbe, a viver a Eucaristia na sua plenitude.

Escrito de São Maximiliano Kolbe:

“Cada um de vocês procure, a cada dia mais, agradar ao máximo ao sacratíssimo Coração de Jesus e à Imaculada porque cada instante da vida foge sem a possi- bilidade de regresso, e o tempo da provação sobre esta terra é muito breve” (149).




Escrito por
Frei Sebastião (Arquivo MI)
Frei Sebastião Benito Qualio

Frei Sebastião Benito Quaglio nasceu em 20 de julho de 1938, em Lendinara, no norte da Itália. Recebeu o nome de batismo Benito Quaglio e, quando emitiu os votos religiosos na Basílica de Santo Antônio (Padova), em 1958, recebeu o nome do mártir São Sebastião. O desejo de evangelizar com Nossa Senhora através dos meios de comunicação sempre permeou sua vida e foi na obra de São Maximiliano Kolbe que ele encontrou um ideal a ser seguido: conquistar o mundo inteiro a Cristo pela Imaculada!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em São Maximiliano Kolbe

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.