Por O Pequeno Mílite Em Meu Planetinha

O ar que nos dá a vida

O ar é a brisa fresca que vem numa tarde quente de verão, nos acaricia com suavidade e leveza e é sobre ele que vamos falar aqui




O ar é muito importante para a nossa vida e para diversos outros seres vivos. Graças ao ar, podemos respirar o oxigênio, substância necessária para sobrevivermos. É um elemento da natureza, invisível, não tem cor, cheiro e nem gosto. Ele é formado por gases. O gás nitrogênio, por exemplo, é o que se apresenta em maior quantidade; seguido do gás oxigênio e do gás carbônico. Existem alguns benefícios do ar: quando nos movimentamos, podemos ter uma boa sensação de frescor; podemos falar, pois os sons são formados pelo contato do ar com as pregas vocais. E os ventos também deixam que as sementes sejam dispersas no solo.

Além de ser encontrado no oxigênio que respiramos, o ar também está na brisa e nas rajadas de vento. Em nós, o ar é respiração, na absorção do oxigênio, na inspiração e expiração, no sopro.

O ar é a brisa fresca que vem numa tarde quente de verão, nos acaricia com suavidade e leveza. É bonita a forma como ele balança as folhas das árvores, que produzem um som interessante e tranquilizante. Experimente fechar os olhos nesse momento. É como sentir Deus nos acariciando. Por falar em som, a música produzida na flauta, no trombone, na gaita só é possível com a ajuda do ar.

O ar é imprescindível para nossa existência. Sem ele por alguns poucos minutos, não sobrevivemos.

Por meio do vento o ar carrega as sementes que se soltam das flores, fazendo com que elas se espalhem e germinem em novos lugares, aumentando a vegetação e a beleza das paisagens do campo. Não podemos ver o ar, mas podemos senti-lo profundamente.

Em nós o ar é representado em pensamentos, conhecimento, memória, inteligência, aprendizado, estudos, criação, imaginação. Nossa mente é capaz de produzir, se concentrar e criar ideias fantásticas quando é bem trabalhada neste elemento. Contudo, quando há excesso desse elemento, a pessoa sai da realidade, permanecendo apenas no mundo das ideias, sem concretizar nada. Ela fica sem o impulso da ação. Apenas vive e reina em sua mente enquanto a vida está acontecendo. A pessoa fica extremamente fria, racional e dispersa.

Já a falta do ar pode deixar a pessoa muito crítica, sem criatividade, sem conseguir se concentrar ou focar no que é importante. Faz as coisas sem pensar ou sem medir consequências. A pessoa não enxerga ou valoriza novas ideias e criações.

Na fé o ar representa o sopro da vida que Deus nos deu quando nos criou. Também chamamos de sopro divino o Espírito Santo, terceira pessoa da Santíssima Trindade.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por O Pequeno Mílite, em Meu Planetinha

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.