Por Frei Sebastião Benito Quaglio Em A Santa Missa Atualizada em 19 FEV 2021 - 14H57

O amor é o único triunfo

Pixabay
Pixabay


O Frei Sebastião Benito Quaglio (OFMConv.) presidiu hoje a Santa Missa, no Santuário Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (Dt 30,15-20) e o Evangelho de hoje (Lc 9,22-25).

No início de sua homília, Frei Sebastião destaca que Cristo profetiza Seu caminho. Ele era rejeitado pelos guardiões da religião e do relacionamento com Deus. Eles não entendiam o Filho de Deus, ainda o triunfalismo era a meta de todos eles.

O messias triunfalista era esperado, e Jesus foi uma decepção nesse sentido. Ele mostrou que o único triunfo é o amor e, portanto Ele mesmo profetiza Sua morte de Cruz e não se desvia disso. Quando o Pedro tenta desviá-Lo, chama-o de Satanás.

A Cruz está no projeto da Salvação. É o mistério de Deus, o filho de Deus tinha que morrer na Cruz, mas uma coisa é certa, Ele tinha que falar uma palavra muito forte: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos seus irmãos”.

Jesus deu a Sua vida, deu o máximo, deu tudo. Nunca podemos duvidar do amor de Deus para conosco. É um caminho que está fora da lógica humana, é o caminho a partir da Cruz. Se Ele não tivesse morrido na Cruz, não saberíamos ainda hoje quem Ele foi e quem Ele é.

Jesus desafiou a morte e venceu, mostrou que é mais forte e a partir da Cruz, a morte foi derrotada para sempre. A Cruz será sempre um mistério.

Como Padre Pio me disse, “a Cruz será sempre a única chave que abre o céu”. Jesus não procurou diretamente a cruz, mas procurou a verdade, a solidariedade e buscou libertar o homem do pecado e do egoísmo, dar ao homem o rumo certo da existência.

A partir da Cruz, sabemos onde estamos indo, a nossa vida não é um relâmpago que desaparece. A morte é o desabrochar da verdadeira vida. Queremos com Cristo, caminhar juntos, isso que é a Cruz.

Ela significa o jeito de Jesus de viver, amar, perdoar e sermos solidários como Ele. Nem precisa procurar o martírio, a vida vivida com amor já é um martírio, mas deve ter alegria.

Quem sofre por amor sabe que vale a pena e sabe que não está morrendo, está dando a vida. Nesta Quaresma vamos viver com Jesus, vamos procurar o sentir do jeito Dele na nossa vida, vamos sentir a alegria de caminhar e de enfrentar desafios. Porque Jesus não é um derrotado, é um vencedor e com Ele seremos também vencedores. Amém.

Transcrição Marta Romero

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Frei Sebastião Benito Quaglio , em A Santa Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.