Por Frei Sebastião Benito Quaglio Em A Santa Missa

O amor faz milagres

rawpixel
rawpixel


O Frei Sebastião Benito Quaglio (OFMConv) presidiu hoje a Santa Missa, no Santuário Imaculada Conceição e São Maximiliano Maria Kolbe, em São Bernardo do Campo, São Paulo, e comentou a Primeira Leitura (2Cor 1,18-22) e o Evangelho de hoje (Jo 2,1-11).

Frei Sebastião destaca que Nossa Senhora dá uma lição a Jesus e a todos. Ela sendo somente uma convidada, poderia não se preocupar com a falta de vinho na festa de casamento e ficar sem fazer nada.

Porém, ela se sentiu mãe e não queria que acabasse a alegria daqueles noivos, por falta do vinho. Por isso despertou em Jesus essa sensibilidade. No entanto, Ele mostrou uma espécie de resistência ao pedido dela, que não desistiu. Nossa Senhora não pediu outra vez, mas percorreu o caminho certo e mostrou que o Seu filho tinha autoridade.

Dessa maneira, Jesus ia aprendendo a ter um olhar humano para os nossos problemas. Perante a atitude vigorosa da mãe, que o colocou em uma situação da qual Ele não tinha saída, com o servo na sua frente, Jesus tinha que agir. Assim aconteceu o primeiro milagre.

A água foi transformada em vinho, por intercessão de Nossa Senhora. São João presenciou o milagre, que não foi algo mágico, mas real.

Nossa Senhora ofereceu duas coroas a Maximiliano Kolbe, para ele foi o começo de tudo. Era uma coroa branca e outra vermelha. A branca significa pureza, que é uma capacidade de enxergar com transparência, por exemplo, olhar a natureza e ver a presença de Deus; entender o ser humano; ler o sorriso de uma criança; ou o seu choro; perceber as lágrimas de uma mãe; olhar um vestido rasgado de uma pobre mulher e a sujeira de um mendigo, ter mais sensibilidade a tudo que nos circunda. Isso é se apropriar da coroa branca.

O amor, para São Maximiliano, estava à frente de tudo. A coroa vermelha é dar uma resposta definitiva e um novo sentido aos problemas da humanidade, que ainda não conheceu o segredo da felicidade e não descobriu em Jesus, a resposta para a sua vida.

Às vezes temos uma religião que nos satisfaz, cumprimos as obrigações, rezamos, vamos à missa e fica só nisso. A coroa vermelha tem que abrir a nossa visão e derrubar as paredes que nos fecham e nos deixam cegos.

Somos feitos para partilhar uma visão ampla. Essa é a nossa missão, nos identificar com Jesus, descobrindo no Espírito Santo qual a nossa real participação e como podemos, por meio do amor, levar a todos até Jesus pelas mãos de Nossa Senhora.

Transcrição Marta Romero





Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Frei Sebastião Benito Quaglio , em A Santa Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.