Santos

O silêncio de São José

A coragem de um homem que seguiu com firmeza o projeto de Deus

Frei Sebastião (Arquivo MI)

Escrito por Frei Sebastião Benito Quaglio

24 FEV 2022 - 16H07

Divulgação

São José é uma figura conhecida, mas muito discreta, até escondida. Foi protagonista da grande história do amor de Deus, a história de Jesus Cristo. Homem justo que observava a Lei, sabia que a mulher para que se apresentasse grávida deveria estar casada.

Quando soube que Maria estava grávida, sabia que poderia ser condenada ao apedrejamento em frente da casa do pai. Até Maria sabia disso e mesmo assim respondeu sim ao Anjo Gabriel. Um anjo apareceu a José em sonho. Preparou o seu espírito e seu coração para uma nova lei, a lei do amor, do respeito ao ser humano. José, então, acolheu Maria assumindo toda a consequência que essa atitude acarretaria.

José não era um homem velho como vemos hoje em algumas pinturas. Ele deveria ser bem jovem para poder aguentar tudo o que fez. Primeiro foi para Belém para o recenseamento e, depois do nascimento, deveria fugir para o Egito para salvar o seu filho das mãos dos soldados de Herodes. Ele foi sempre muito solícito e disposto, por isso deveria ser jovem, bem jovem. O que mais me impressiona em José é o seu silêncio. Não temos notícia de uma só palavra proferida por ele. A vida dele foi inteiramente dedicada a Deus, a Jesus Cristo e a Nossa Senhora. Homem silencioso e de muita ação. Faltou barulho na sua vida e brotou fecundidade e amor. Homem trabalhador e fiel que cuidou de Jesus Cristo.

Não sabemos ao certo quando São José morreu, sabemos que ele abraçou no seu dia a dia, com muito amor e serenidade, a sua família, a sua Sagrada Família. Amparou Jesus e Nossa Senhora com simplicidade. Quando falamos em santidade logo pensamos em coisas extraordinárias. Mas a família de Jesus, como sabemos, viveu uma vida simples e comum.

A vida deles mostra que não são as coisas grandes que são importantes, mas as pequenas, vividas com amor, são valiosas e são a escola para a nossa vida. Tanto é que a vida pública de Jesus durou cerca de três anos, mas o que garantiu isso foram os anos vividos na Sua família.

Deus abençoe a você, jovem, sua família e seu caminho, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Fonte: Jovem Mílite

Escrito por
Frei Sebastião (Arquivo MI)
Frei Sebastião Benito Quaglio

Frei Sebastião Benito Quaglio nasceu em 20 de julho de 1938, em Lendinara, no norte da Itália. Recebeu o nome de batismo Benito Quaglio e, quando emitiu os votos religiosos na Basílica de Santo Antônio (Padova), em 1958, recebeu o nome do mártir São Sebastião. O desejo de evangelizar com Nossa Senhora através dos meios de comunicação sempre permeou sua vida e foi na obra de São Maximiliano Kolbe que ele encontrou um ideal a ser seguido: conquistar o mundo inteiro a Cristo pela Imaculada!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Espiritualidade, em Santos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.