Por Paulo Teixeira Em Liturgia é Vida Atualizada em 08 ABR 2020 - 15H54

Semana Santa diferente

Mesmo em tempo de pandemia, com uma Semana Santa diferente, estaremos com os ramos em mãos para a bênção no Domingo de Ramos, acompanhando a Missa pela mídia católica





Jesus Cristo morreu na cruz e ressuscitou. Foi visto pelos discípulos e Sua presença lhes trouxe paz e alegria. A Igreja anuncia ao mundo Jesus Cristo que ensinou com a vida, morreu por amor e ressuscitado está sempre presente com os fiéis. A Igreja celebra a Páscoa todos os anos não como repetição ou teatro, mas como sinal do amor de Deus sempre presente na comunidade dos que acreditam.

A Páscoa é precedida pelo tempo de preparação da Quaresma. Para essa espécie de quarentena, os cristãos buscam ajustar suas vidas com as exigências do Evangelho. No Brasil, existe a Campanha da Fraternidade que, a cada ano, aborda um tema social. A campanha é um exemplo de como a fé não pode ser dissociada do nosso cotidiano e dos contextos nos quais vivemos.

O ano de 2020 apresenta o triste contexto da emergência na área de saúde devido à pandemia. Não estão previstas cerimônias públicas nas igrejas, mas será possível acompanhar pelos meios de comunicação.

Não é possível adiar a Páscoa. Embora os encontros familiares possam ser adiados, as cerimônias e o marco de fé que é a Páscoa permanecem. Justamente porque é uma celebração fundamentada na fé e não somente em atos sociais.

É importante que os fiéis participem das celebrações transmitidas ao vivo de suas comunidades pela internet, se possível. É um gesto de união mesmo diante do isolamento social. Mas também é possível acompanhar pelo rádio e TV.

A casa do fiel se torna a Igreja, a comunidade orante, por isso é positivo se puder montar um pequeno altar com uma vela, uma imagem do santo de devoção da família e a Bíblia. Acompanhar as celebrações em casa requer até mais silêncio e atenção do que na igreja.

É importante convidar todos os familiares para se reunirem em oração. Muitas dioceses estão preparando folhetos de missa que são enviados pelo WhatsApp. Ajudam muito para acompanhar as leituras e rezar.

A ressurreição de Jesus é o centro da nossa fé

A Igreja Católica transmitiu uma série de indicações sobre a Páscoa de 2020 por meio da Congregação para o Culto Divino. São orientações para as regiões que enfrentam a pandemia para que a celebração da Páscoa ocorra de maneira sóbria e marcante.

No Domingo de Ramos, pela internet, rádio ou TV, será possível acompanhar as celebrações. Não haverá procissão, mas os fiéis podem em casa segurar ramos verdes recordando o gesto do Evangelho.

As procissões populares como a do Bom Jesus dos Passos ou a do encontro entre Jesus e Maria, podem ser celebrada mais adiante, até mesmo como forma de agradecimento quando tudo passar.

A Missa dos Santos Óleos também pode ser adiada. Os padres prezam muito por este encontro no qual renovam seus compromissos sacerdotais. Talvez algumas dioceses marquem mais para frente este encontro.

Para a Quinta-feira Santa, o Vaticano orienta que seja omitido o lava-pés, mas que a Missa da Ceia do Senhor seja celebrada normalmente. Os sacerdotes que puderem também conduzirão momentos de adoração ao Santíssimo Sacramento pela internet, rádio ou TV.

Na Sexta-feira Santa, a celebração da paixão de Jesus, tradicionalmente às 15h, não contará com o beijo da cruz, mas os fiéis em casa poderão beijar e reverenciar o crucifixo que têm em casa como parte da cerimônia. Nas regiões em que são proibidas aglomerações, não se realiza a procissão nem a Via-sacra, mas é positivo que os fiéis acompanhem os momentos de espiritualidade pelas rádios e TVs católicas ao longo do dia.Leia MaisDomingo de Ramos5 orações para rezar todo dia Intenção de oração da MI para abril

No Sábado Santo, a Vigília Pascal pode começar sem bênção do fogo e procissão. Nesta celebração, é importante ouvir com atenção as leituras da Palavra de Deus. Os fiéis podem acender em suas casas a vela com a qual renovam as promessas do Batismo.

No Domingo de Páscoa, com a impossibilidade que muitas famílias terão de se reunir, talvez seja importante todos acompanharem a mesma Missa mesmo em lugares diferentes.

Frei Sebastião Quaglio, OFM Conv., lembrou recentemente que 2020 vai ser a grande Quaresma da nossa vida. Ninguém vai passar sem dificuldades e o próprio afastamento das pessoas é uma questão de grande reflexão. Para muitos será só o desconforto do isolamento, para outros a perda de familiares. Nossa oração nesta Semana Santa se direciona também aos profissionais de saúde e de áreas básicas que estarão trabalhando muito, e vamos rezar também por aqueles que estarão hospitalizados e sozinhos. E tem uma equipe tomando todos os cuidados de saúde e proporcionando as transmissões da Semana Santa e uma programação especial pela Rádio Imaculada. Confira, é feito com carinho para você.

Referência: Congregação para o culto divino e disciplina dos sacramentos. Decreto em tempos de Covid – 19Semana Santa. Paulus. 1989.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Paulo Teixeira, em Liturgia é Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.