Por Jorge Lorente Em Palavras de Vida

Sabe que você tem um lugar na Igreja?

Compartilho a Palavra de Deus deste domingo, Solenidade da Ascensão do Senhor, 24 de maio. Com muita atenção, vamos meditar Sua Palavra de vida e esperança. Vem comigo!




A liturgia da Solenidade da Ascensão do Senhor, que hoje celebramos, esclarece que no final do caminho percorrido no amor e na doação, está a vida definitiva, a comunhão com Deus. Sugere também que Jesus nos deixou o testemunho e que somos nós, seus seguidores, que devemos continuar a realizar o projeto libertador de Deus para os homens, para as mulheres e para o mundo inteiro.

Vejamos as leituras de hoje:

Primeira Leitura - At 1,1-11

Na primeira leitura, repete-se a mensagem essencial da festa da Ascensão: Jesus, depois de ter apresentado ao mundo o projeto do Pai, entrou na vida definitiva da comunhão com Deus. Essa é a vida reservada para todos os que percorrem o mesmo caminho que Jesus percorreu. Quanto aos discípulos: eles não podem ficar passivamente olhando para o céu, mas têm de ir para o meio dos homens e assim, dar continuidade ao projeto de Jesus.

Lucas, o autor dos Atos dos Apóstolos, ressalta que após a ida de Jesus para junto do Pai, o projeto de salvação e de libertação que Jesus veio apresentar passou, para as mãos da Igreja, animada pelo Espírito. A construção do Reino é uma tarefa que não está terminada, não está concluída, mas que precisa ser concretizada na história, e exige o empenho contínuo de todos os cristãos, pois a Igreja somos nós. Todos são convidados a redescobrir o seu papel, no sentido de testemunhar o projeto de Deus, na fidelidade ao caminho que Jesus percorreu.

A ressurreição e ascensão de Jesus nos garantem que uma vida vivida na fidelidade aos projetos do Pai é uma vida destinada à glorificação, à comunhão definitiva com Deus. Quem percorre o mesmo caminho de Jesus, como Ele, também subirá à vida plena. É comum ouvirmos dizer que os seguidores de Jesus gostam mais de olhar para o céu do que se comprometerem com a transformação da terra. Aqui então cabe uma pergunta: Estamos, efetivamente, atentos aos problemas e às angústias da humanidade, ou vivemos de olhos voltados para o céu à espera que caiam do céu as soluções para acabar com a miséria, com a fome, com a injustiça e com a opressão? Pensemos nisso.

Salmo 46(47)

Por entre aclamações e ao som da trombeta, ergue-se Deus, o Senhor. Ergue-se Deus, o Senhor, em júbilo e ao som da trombeta. O salmo de hoe é um hino de louvor à realeza do Senhor o Rei do Universo e das nações que exerce o seu reinado através daqueles que realizam na terra o seu projeto. Os nobres, os ricos e poderosos, não mais serão reis, pois deve prevalecer o Reino do Senhor. As lideranças são chamadas a se tornar defensoras dos que se encontram ameaçados em sua sobrevivência. A mensagem deste salmo é que Deus se tornará o Soberano de todas as nações, realizando a justiça que todos esperam.

Leia MaisJesus não nos abandonaA última lição de JesusDomingo do Bom Pastor Vida que se faz dom nunca é fracassadaSegunda Leitura Ef 1,17-23

A segunda leitura, tirada da Carta de São Paulo aos Efésios, convida os discípulos a terem consciência de que foram chamados para uma vida plena de comunhão com Deus. Esperançosos, devem caminhar de mãos dadas com os irmãos, membros do mesmo corpo e em comunhão com Cristo, a cabeça desse corpo. Cristo reside na Igreja que é o Seu corpo, e é na Igreja que Ele se faz presente no meio dos homens. Paulo retoma o comparativo “corpo de Cristo” para poder refletir sobre a relação que existe entre a comunidade e Cristo.




Neste texto, em concreto, há dois conceitos muito significativos para definir o quadro da relação entre Cristo e a Igreja: o de cabeça e o de plenitude. Dizer que Cristo é a cabeça da Igreja significa, acima de tudo, que os dois, Cristo e a Igreja, formam uma comunidade indissolúvel e que há entre os dois uma comunhão total de vida e de destino; significa também que Cristo é o centro à volta do qual o corpo, que somos todos nós, se articula, trabalha e cresce. Dizer que a Igreja é a plenitude de Cristo, significa dizer que nela reside a plenitude, a totalidade de Cristo. Portanto, presente nesse corpo, que é a Igreja, Cristo enche o mundo e atrai para si o universo inteiro, até que Ele próprio, o Cristo Ressuscitado, seja tudo em todos.

Evangelho Mt 28,16-20

No Evangelho de Mateus, capítulo 28, versículos de 16 ao 20, Jesus dá a entender que ser seu discípulo é aceitar o convite para se unir com a comunidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Os discípulos de Jesus recebem a missão de testemunhar a sua proposta de vida no meio do mundo e são enviados a apresentar, a todos os homens e mulheres, sem exceção, o convite de Deus para integrar a comunidade trinitária. O texto sugere que ser batizado é estabelecer uma relação pessoal com a comunidade trinitária, a Trindade Santa. Quem acolheu o convite de Deus, apresentado em Jesus, para integrar a comunidade trinitária, torna-se testemunha da vida nova que Deus oferece a todos os homens e mulheres.

O papel dos discípulos é continuar a missão de Jesus, testemunhar o amor de Deus pelos homens e convidar a todos para fazer parte da família de Deus. Essa é a missão universal da Igreja. As fronteiras, as raças, a diversidade de culturas, não podem ser obstáculos para a presença da proposta libertadora de Jesus no mundo. Todos os homens e mulheres, sem exceção, devem ter seu lugar garantido nessa família chamada Igreja, que é formada por cada um de nós. Essa mensagem, portanto, deve chegar a todos os irmãos com quem nos cruzamos pelos caminhos da vida. As nossas palavras e as nossas ações devem testemunhar esse amor com que Deus ama a cada um de seus filhos e filhas. Nossas comunidades devem ser a imagem viva da família de Deus e apresentarem com seus gestos e palavras o convite para que todos os homens e mulheres integrem a comunidade de amor e de paz do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Acompanhe, ao vivo, Palavras de Vida, pelas ondas da Rádio Imaculada (1490 AM, na Grande São Paulo; 107,1 FM, em Atibaia - SP, 97,3 FM, em Maceió - AL e 580 AM, em Campo Grande - MS), ou pelo aplicativo Milícia da Imaculada. O quadro é apresentado por Jorge Lorente, às 9h (horário de Brasília; 8h em Campo Grande - MS), aos domingos.

Comece bem o seu dia encontrando-se com o Senhor por meio da Lectio Divina. Renove diariamente a sua Consagração a Nossa Senhora e evangelize conosco: Seja mílite!

Aqui em nosso portal, você também pode realizar uma doação on-line avulsa.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jorge Lorente, em Palavras de Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.


Nova programação da MI: uma resposta ao que o mundo mais precisa hoje.



De segunda-feira a sábado, durante as 24 horas serão rezadas 4 coroas do Rosário, sendo, às 4h, os mistérios gozosos; às 11h, mistérios luminosos; às 15h, mistérios dolorosos; e às 22h, mistérios gloriosos.

Aos domingos, serão rezadas as coroas do rosário das 4h e 22h acrescidas, durante a tarde, das 13h às 18h, das 4 coroas do Rosário em sequência, alternadas com músicas.

Aos domingos, há a transmissão da Santa Missa às 7h, 10h30 e 18h. De segunda-feira a sábado, a celebração acontece a partir das 8h, seguida da bênção da água.