Por Jorge Lorente Em Evangelho Dominical

12º Domingo do Tempo Comum

“Não tenhais medo daqueles que matam o corpo!” (Mt 10, 26-33)



Jesus disse: não tenhais medo, porque não há nada encoberto que não venha a ser revelado, nem escondido que não venha a ser conhecido. Dizei à luz do dia o que vos digo na escuridão, e proclamai de cima dos telhados o que vos digo ao pé do ouvido. Não tenhais medo dos que matam o corpo mas não podem matar a alma. Deveis ter medo daquele que pode fazer perder-se a alma e o corpo no inferno. Não se vendem dois pardais por uma moedinha de cobre? E nenhum deles cai por terra sem a vontade do vosso Pai. Quanto a vós, até mesmo os cabelos todos da cabeça estão contados. Portanto, não tenhais medo. Valeis mais do que muitos pardais. Todo aquele, pois, que der testemunho de mim diante dos outros, também eu darei testemunho dele diante de meu Pai que está nos céus. Mas todo aquele que me negar diante dos outros, também eu o negarei diante de meu Pai que está nos céus.

No evangelho de hoje, Mateus relata a importância da coragem para seguir Jesus. A grande verdade é que, quem não tem coragem, não acompanha Jesus. No entanto, Jesus está sempre trazendo alento e encorajando-nos.

A exortação que Jesus faz é esta: “Não tenham medo!” Jesus conhecia aquele povo, por isso se preocupa e tenta encorajar seus seguidores. Este evangelho de Mateus mostra a hipocrisia de uma sociedade injusta e estruturada na mentira.

Não é fácil ouvir verdades. A verdade incomoda, machuca, é inimiga mortal dos exploradores do povo. Ao ver-se desmascarada, a sociedade persegue e elimina aqueles que pregam a verdade. Essa atitude ainda é muito comum em nossos dias.

Jesus insiste e, por três vezes, repete estas palavras: “Não tenhais medo”! Em cada uma das vezes, apresenta um motivo para justificar sua recomendação. Jesus sabe que são muitos os motivos que nos levam ao medo, sabe das nossas limitações e da nossa falta de coragem para divulgar suas palavras.

As Palavras de Jesus, por sua firmeza, por sua dureza, nem sempre agradam. A verdade dói, ela nos chama a realidade e traz consigo o medo para quem não vive essa verdade. Um medo enorme de perder a posição social e as mordomias. Traz pavor só de pensar em perder vantagens e lucros fáceis.

Em outra ocasião, São Paulo diz aos romanos: “Nem a tribulação, nem a angústia, nem a perseguição, a fome, a nudez, nem a espada... nada poderá nos separar do amor de Deus, que se manifestou em Jesus Cristo, nosso Senhor”. (Rom 8,35-39)

Deus nos criou para a liberdade. O medo escraviza. A coragem é libertadora, é dom dos justos, é alforria da alma. Maravilhas estão reservadas para aqueles que, diante dos homens, se declararem a favor de Jesus. No entanto, aqueles que o negarem serão negados por Ele diante do Pai que está nos céus.Leia MaisTempo de fazer o bemUm coração que sabe ouvirSer sal e luz?Caminha dois com ele

Mas, o que significa negar Jesus? É dizer que Ele não existe? Isso é negá-lo? Não é preciso chegar a tanto; negar Jesus é não preocupar-se com os pobres, com os marginalizados e com os desempregados. Negar Jesus é praticar a extorsão, a corrupção, a violência e a injustiça com os menos favorecidos, é não querer enxergá-lo no próximo.

Declarar-se a favor de Jesus é testemunhar sua presença em nosso meio, é deixar o comodismo e apresentá-lo ao mundo. Quem corajosamente enfrenta as perseguições e os sofrimentos, por causa do Evangelho, tem sempre Deus ao seu lado, protegendo e ajudando.

Jesus não nos garante isenção de sofrimentos, Ele garante sim, sua presença e proteção em todas as dificuldades. Como é bom saber que Jesus nos ama e está sempre presente! Presente, principalmente entre os marginalizados, excluídos e perseguidos por causa de seu nome.

Assim é o nosso Pai, conhece a cada um de nós, nos mínimos detalhes. Nada escapa ao seu amor e atenção. Conhece-nos pelo nome e sabe exatamente quantos fios de cabelo tem cada um dos seus filhos. Esta é uma pequena amostra da dimensão do amor, do carinho e do cuidado que Deus tem por seus fiéis seguidores.

E aí, vamos criar coragem e segui-lo?

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jorge Lorente, em Evangelho Dominical

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.