Colunista

Mãe, doce criatura de Deus

“Meu filho, não recuse ajudar o pobre, e não seja insensível ao olhar dos necessitados. Não faça sofrer aquele que tem fome, e não piore a situação de quem está em dificuldade”. Sb 4, 1-3

Jorge Lorente

Escrito por Jorge Lorente

05 MAI 2022 - 00H00

Freepik

Maio, mês das mães. Meditando o texto acima, chego a pensar que o livro da Sabedoria foi escrito por uma mãe, essa criatura tão especial, transbordante de amor para dar, tão sábia e repleta de bons conselhos. Ela é uma fonte inesgotável de ensinamentos, exerce uma grade influência sobre seus filhos e tem uma percepção incrível de tudo o que é bom e do que é ruim, de tudo o que pode e de tudo o que não pode,

Levante a mão, quem nunca se arrependeu, porque um dia não seguiu os conselhos, as orientações de sua mãe. Quando ela diz que não é bom, quando diz que não pode, é porque não pode mesmo, mas, nem precisa levantar a mão quem já se deu muito mal porque fez algo que a mãe havia desaconselhado que fizesse.

Poderíamos enumerar uma centena de adjetivos qualificativos para essa santa figura chamada mãe. Podemos até martelar na mesma tecla e dizer que a mãe é capaz de passar fome para dar ao filho um único pedaço de pão, capaz de tirar sua blusa para agasalhar o filho, podemos até lembrar daquele chavão nostálgico que diz que a mãe é capaz curar uma ferida com seu assopro e um beijinho.

Apesar de já haverem sido ditas por milhares de poetas, são frases verdadeiras. Uma mãe não pensa duas vezes para doar sua própria vida para preservar a vida de seu filho.

Por que estou falando tudo isso? Primeiramente, porque são verdades nas quais eu acredito. Mas, o que me levou a abordar esse tema foi porque certa vez, eu falei essas coisas sobre as mães em nosso programa e, uma ouvinte me enviou uma mensagem dizendo que não concordava plenamente, pois, ela conhecia uma mãe que abandonou seus filhos, sem se preocupar sequer, como iriam se alimentar.

Respondi dizendo que, infelizmente, já vi cenas parecidas por diversas vezes, mas que não era sobre essas mulheres que eu me referia, eu estava falando de mãe. Muitas mulheres estão aptas, fisicamente, para dar à luz, mas não estão preparadas espiritualmente para serem mães. Ser mãe é algo superior, uma virtude, um dom divino.

Não são todas as mulheres que merecem o título de mãe. Para ser verdadeiramente mãe, não basta gerar um filho. Nós encontramos mães que criaram seus filhos para cima, ensinando as orações, o respeito ao próximo, aos professores, e conhecemos também mulheres que empurraram seus filhos para baixo, ensinando não levar desaforos para casa, devolver com a mesma moeda a ofensa recebida e apoiando, até mesmo, o desrespeito aos professores.

Para esses órfãos de mães vivas, o autor do salmo 27, nos deixa esta certeza: “Meu pai e minha mãe me abandonaram, o Senhor, porém, me acolhe!” Sl 27,10

Deus está atento e acolhe mesmo. Nosso Pai é igualzinho a você, mãe. Ele tem um coração materno e aberto para agasalhar a cada um de seus filhos e filhas.

Fica aqui a nossa singela homenagem a você que tem os traços da Mãe de todas as mães. Que seu lar respire a paz e a harmonia daquela humilde casinha de Nazaré, e que Deus a abençoe com um feliz dia das mães!

Fonte: O Mílite

Escrito por
Jorge Lorente
Jorge Lorente

Locutor da Rádio Imaculada, colunista e escritor de vários livros consagrados. Seu último lançamento foi a obra "Maria, mãe e mulher".

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por MI, em Colunista

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.